Corpo encontrado na Colina no sábado (23/6) é de aluno da UnB

Jiwago Henrique Miranda, 33 anos, estava com um ferimento na cabeça provavelmente causado por uma pedra localizada na cena do crime

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 25/06/2018 10:24

O corpo encontrado no sábado (23/6) em um matagal perto do bloco J da Colina, local onde moram professores, servidores e estudantes da Universidade de Brasília (UnB), é de um aluno da instituição. A ex-esposa da vítima Vanice Silva Dantas, 47 anos, compareceu ao Instituto Médico Legal (IML) neste domingo (24) e auxiliou os peritos na identificação de Jiwago Henrique Miranda, 33.

Ao Metrópoles, disse que o corpo é mesmo do aluno. Ele está sendo liberado. Jiwago foi encontrado com um ferimento na cabeça provavelmente causado por uma pedra localizada na cena do crime.

A perícia esteve no local e acredita que o homem tenha sido vítima de homicídio. Os agentes foram acionados às 13h30 de sábado (23) por um morador que avistou o corpo enquanto caminhava.

Jiwago estava matriculado no curso de filosofia e, de acordo com relatos de amigos e da família, sofria de bipolaridade e esquizofrenia. Vanice contou ao Metrópoles que um segurança da UnB ligou para ela e avisou sobre o crime.

Ainda de acordo com a chef de cozinha, o estudante se encontrava “extremamente surtado” porque não tomava os remédios desde 2016. Vanice disse também que ele vivia na rua e denunciou descaso da UnB.

Quando os seguranças o encontravam desse jeito, me ligavam para vir buscá-lo. Quantos psicólogos não têm aqui? Fui na reitoria diversas vezes pedir ajuda e não me atenderam

Vanice Silva Dantas, 47 anos

O estudante deixa dois filhos: um menino e uma menina, ambos de 6 anos. O aluno da UnB teve um relacionamento com Vanice por 13 anos. Mas o casal separou-se há dois e meio, após agressão sofrida por Vanice. “Ele não merecia morrer assim”, lamentou.

Jiwago era bastante conhecido entre os alunos da universidade. Segundo relatos, estudava durante o dia e à noite dormia no campus. De uma maneira geral, era gentil e conversava com quem estava por perto. Mas nos últimos meses, teria arrumado confusão com alguns colegas. Ele ficou conhecido por ser muito inteligente e criativo. Queria criar um personagem de RPG que era menino de rua e andava só de short.

Nota da UnB
Em nota, a UnB lamentou o falecimento do estudante. “Jiwago era membro da comunidade acadêmica há cerca de nove anos, tendo recebido, no período, auxílio socioeconômico e acompanhamento psicossocial”, disse a instituição.

A universidade informou ainda que “aguarda o esclarecimento das circunstâncias da morte por parte das autoridades policiais e solidariza-se com amigos e a família do estudante, a quem está prestando assistência”. A instituição declarou luto oficial por três dias, a partir de segunda-feira (24).

A 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) investiga o crime e trata o caso como homicídio. Nenhum suspeito foi identificado até o momento.

Além da ex-mulher de Jiwago, a UnB foi alvo de mais críticas nas redes sociais.

Aguarde mais informações

Últimas notícias