Secretaria de Saúde do DF faz alerta de estoque reduzido da vacina BCG

A quantidade do imunizante reduziu de 15 a 20 mil doses por mês para 5 mil. A normalização da distribuição está prevista para outubro

atualizado 05/07/2022 18:19

Foto de uma agulha com vacinaRafaela Felicciano/Metrópoles

Nesta quarta-feira (5/7), a Secretaria de Saúde afirmou que o Distrito Federal está recebendo em menor quantidade a vacina BCG, um dos principais imunizantes dados aos recém-nascidos e que protegem de doenças graves, como a tuberculose. A quantidade recebida era em torno de 15 a 20 mil doses por mês. Atualmente, apenas 5 mil mensais são distribuídas. Em ofício, o Ministério da Saúde (MS) informou sobre a redução da distribuição em um terço, pelo período de sete meses, devido à dificuldade na aquisição da vacina.

“Nosso estoque, assim como dos demais estados, está reduzido, mas acreditamos que não haverá desabastecimento em nossas unidades. A Rede Central de Frio distribui para as redes de frio das regiões e estas, para as suas salas de vacinas. Maternidade sempre tem prioridade no abastecimento, pois é o local com maior taxa de aplicação da BCG”, explica Karine Castro, gerente substituta da Rede de Frio.

Com o objetivo de otimizar o uso do imunizante até a regularização da distribuição por parte do Ministério da Saúde (MS), a Secretaria de Saúde adequou a distribuição e o consumo médio mensal da vacina BCG nas sete regiões de saúde do DF.

As regiões de saúde foram orientadas a utilizar estratégias visando o uso racional da BCG, tendo em vista que cada frasco possui 20 doses. Sendo assim, a Atenção Primária organizou o número de unidades que ofertariam a vacina de acordo com cada região. Para informações sobre os locais de aplicação da BCH é possível consultar o site da secretaria.

Cenário nacional

A diminuição na quantidade das doses da vacina distribuída é uma realidade de pelo menos 14 estados brasileiros desde o final de abril. No ofício enviado na época pelo MS às secretarias estaduais, a redução das remessas é justificada por conta da “disponibilidade limitada” e das “dificuldades na aquisição” do imunizante.

Antes da redução, o quantitativo médio disponibilizado por mês para cada estado era de cerca de 1 milhão de doses. Segundo o ofício enviado pelo órgão, a readequação dos lotes passou a prever cerca de 500 mil vacinas mensalmente. Ao todo, o DF recebeu 75 mil doses em 2022.

“A readequação ocorreu por conta da tramitação do processo de aquisição, que envolve compra, o desembaraço alfandegário e autorização pela Anvisa para a entrada do produto no país, que posteriormente é enviado para análise do controle de qualidade do INCQS antes de ser distribuído para as salas de vacina de todo o país”, declarou o Ministério da Saúde em nota.

A normalização da distribuição está prevista para outubro. Até lá, ela continua sendo realizada conforme o consumo médio mensal das regiões, porém, com redução, desde junho, até os estoques voltarem ao normal.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre o Distrito Federal por meio do WhatsApp do Metrópoles-DF: (61) 9119-8884.

Mais lidas
Últimas notícias