Saúde: viagem de subsecretária do DF durante epidemia gera incômodo

Elaine Faria Morelo explicou que está de abono, solicitado com bastante antecedência à ida para a Argentina

atualizado 26/05/2019 13:25

Reprodução/Facebook

Enquanto o Governo do Distrito Federal enfrenta epidemia de dengue, a subsecretária de Vigilância à Saúde do Distrito Federal, Elaine Faria Morelo, está fora da capital da República, em uma viagem pessoal à Argentina.

Embora com respaldo de abono, a saída não passou despercebida e gerou incômodo no alto escalão do Palácio do Buriti. O desconforto alcançou também integrantes da Secretaria de Saúde, que se desdobram para encontrar uma solução frente ao alto índice da doença no DF, responsável pela morte de 16 pessoas em 2019.

Fora desde quinta-feira (23/05/2019), a farmacêutica bioquímica não participou da reunião preparatória da força-tarefa criada para combater o mosquito transmissor Aedes aegypti, realizada nessa sexta-feira (24/05/2019). A subsecretária for representada por Maurício Fiorenza, substituto legal, segundo a Elaine explicou em nota enviada à reportagem.

A Subsecretaria de Vigilância à Saúde é responsável pela prevenção, promoção, redução, eliminação dos riscos e agravos à saúde da população. É da pasta o dever de realizar observação contínua da distribuição e tendências da incidência de doenças mediante a coleta sistemática, consolidação e avaliação de informes de morbidade e mortalidade.

A nomeação de Elaine como subsecretária foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF) de 4 de janeiro de 2019. O Portal da Transparência do DF mostra que a gestora recebeu R$ 14.561,03 líquidos em março deste ano. Em 2018, ela ocupou o cargo de gerente de Medicamentos e Toxicologia da Diretoria do Laboratório Central de Saúde Pública da pasta.

Crise
O diretor de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, Petrônio da Silva Lopes, pediu para deixar o cargo nesta semana. A pasta confirmou que a solicitação foi feita por meio de uma carta interna. No texto, Lopes alega “motivos de caráter pessoal”.

Na terça-feira (21/05/2019), a Saúde divulgou um boletim epidemiológico referente a 11 de maio, com o registro de 19.812 notificações de dengue em Brasília, dos quais 17.304 casos são classificados como prováveis. O número representa um aumento considerável em relação aos últimos dois anos. Em 2018, houve apenas um óbito e 2,1 mil casos prováveis. Em 2017, foram 12 falecimentos.

A publicação, no entanto, surgiu com duas semanas de atraso, pois, conforme a pasta, teria havido um problema com o servidor de informática. Assim, os dados referentes às ultimas semanas de abril não foram revelados e as estatísticas pioraram, caracterizando a epidemia.

O outro lado
A Secretaria de Saúde afirmou que a subsecretária está de abono, em viagem previamente programada.

A reportagem procurou Elaine Morelo, que preferiu se manifestar por meio de nota. No comunicado, disse que “está de abono oficial, solicitado com bastante antecedência, em viagem programada há mais de dois meses, com passagens compradas e reservas de hotel feitas antecipadamente”.

“O substituto legal é o servidor Maurício Fiorenza, que na sexta-feira participou da reunião preparatória da força-tarefa contra a dengue”, pontuou. A subsecretária informou, ainda, que saiu de abono na quinta-feira (23/05/2019), retorna para Brasília neste domingo (26/05/2019) e volta ao trabalho no dia seguinte.

Últimas notícias