Greve da Sanoli afeta até mamadeiras de recém-nascidos no Hran

Este é o terceiro dia de greve dos funcionários terceirizados, que reclamam a falta de pagamento do mês de dezembro do ano passado

atualizado 17/01/2020 14:17

Raimundo Sampaio/Esp. Metrópoles

A Saúde do Distrito Federal enfrenta, nesta sexta-feira (17/01/2020), mais um dia de paralisação da empresa Sanoli, responsável pelo fornecimento de refeições aos pacientes e servidores da rede pública. Os refeitórios para funcionários e e acompanhantes não estão funcionando e, de acordo com a terceirizada, alguns colaboradores estão impedindo a entrada de refeições para os pacientes.

Nesse meio tempo, o GDF publicou no Diário Oficial (DODF) desta sexta o reajuste de seis contratos com a Sanoli.

O caso mais crítico ocorreu no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), na manhã de quinta (16/01/2020). No local, o fornecimento de mamadeiras específicas para os recém-nascidos foi comprometido pela falta de pessoal que realiza o preparo correto do leite.

Segundo a empresa, as três copeiras responsáveis pelo trabalho não compareceram ao lactário. Por isso, uma funcionária de outro hospital precisou ser realocada para que o serviço não fosse totalmente paralisado.

A estimativa é de que, em algumas unidades, 70% dos funcionários estejam sem trabalhar em decorrência do imbróglio. Atualmente, a Sanoli possui 1 mil funcionários dedicados aos sete hospitais regionais e às três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) em que atuam.

Em nota enviada pela direção da empresa, a Sanoli afirma que os atrasos teriam impossibilitado o pagamento da folha salarial dos funcionários em dezembro do ano passado. Ainda no texto, a companhia afirma ter alertado a pasta sobre “o risco de falta de gêneros alimentícios e de pessoal”. A alegação é uma dívida que ultrapassa os R$ 60 milhões, oriunda de gestões passadas.

Aumento no valor de contratos

Mesmo com o impasse entre empresa e governo, foi divulgada na edição desta sexta no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) o reajuste de seis contratos de prestação de serviço. Quatro deles aumentaram o valor em 11,85% e outros dois em 7,37%. Somados, os contratos corresponderão a um pagamento de ‭R$ 7,754 milhões.‬

Confira os novos valores:

0
O que diz o governo

Procurada, a Secretaria de Saúde informou que o serviço de mamadeiras no Hran foi normalizado nesta sexta, pois “servidores do hospital foram remanejados para preparar as fórmulas e assegurar o fornecimento”.

Sobre o aumento do repasse à Sanoli, a pasta informou que no contrato “está prevista a atualização anual dos valores dos serviços, o que não foi feito no governo anterior” e ainda afirmou que essa é a primeira gestão a cumprir o estabelecido no contrato.

Mais lidas
Últimas notícias