DF: hospitais e postos de saúde têm extintores vencidos há 5 anos

Em algumas unidades, os itens de segurança perderam a validade em 2015. Secretaria de Saúde irá investir R$ 140 mil na renovação

Material cedido ao Metrópoles

atualizado 10/01/2020 18:15

Várias unidades de saúde e hospitais em todo o Distrito Federal estão com os extintores de incêndio vencidos há mais de dois anos. A falha não é novidade, e a renovação se arrasta mesmo após cobranças do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Dos 2 mil equipamentos de combate ao fogo, mais de 80% carecem de substituição.

Em setembro de 2019, reportagem do Metrópoles expôs o problema. Na ocasião, a Secretaria de Saúde prometeu fechar contrato para manutenção e troca de extintores ainda naquele mês, com investimento previsto de R$ 140 mil. “A rede pública de saúde conta com mais de 2 mil unidades extintoras. Dessas, 1.627 unidades passarão por manutenção imediata, seja recarga, seja substituição”, respondeu a pasta na época.

No entanto, nesta sexta-feira (10/01/2020), a equipe do portal recebeu novos registros dos itens de segurança fora do prazo de validade. As fotos foram tiradas entre 18 de dezembro de 2019 e 6 de janeiro de 2020. Nos hospitais de Ceilândia (HRC) e Materno Infantil de Brasília (Hmib), o vencimento ocorreu no segundo semestre de 2017. O prazo é o mesmo em dois postos de saúde: um na EQNP 13/17  de Ceilândia e outro na 514/515 Sul, na Asa Sul.

Já no posto da 508/509 Sul, em fevereiro, fará cinco anos que os extintores não valem mais. No Hospital Regional de Taguatinga (HRT), onde há um ano aconteceu um princípio de incêndio, não é possível sequer saber quando foi feita a última vistoria, já que o adesivo está ilegível.

0
Recomendações

A Secretaria de Saúde tinha até o fim de junho de 2019 para renovar os extintores, segundo recomendação do MPDFT. No documento, o órgão fiscalizador critica a morosidade do Governo do Distrito Federal (GDF) na solução de questões “urgentes para a salvaguarda dos servidores da saúde, usuários do SUS e visitantes”. O prazo não foi atendido.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) deve concluir o pente-fino em todas as unidades de saúde do DF em fevereiro. Segundo o subdiretor de Vistorias, tenente-coronel Eduardo Luiz Gomes, os trabalhos estão praticamente concluídos. “Em cada local que passamos, emitimos um documento com prazos para adequação de cada item de segurança que está irregular. No caso dos extintores, a legislação concede 30 dias, que só podem ser prorrogados quando há justificativas legais”, detalha.

Além da validade dos extintores de incêndio, foram vistoriados os chuveiros automáticos, alarmes, as mangueiras, placas e a iluminação de emergência. “Quando um item do sistema não está adequado, conta-se com os outros para suprir. Mas, para cada falha, aumentam os riscos de não controlar um incêndio”, explica o tenente-coronel.

Acionada pela reportagem, a Saúde informou que o processo para fornecimento e a manutenção dos extintores continua em andamento, assim como a contratação de serviço de brigadistas, vinculada à elaboração do Plano de Prevenção e Combate a Incêndios (PPIC).

Últimas notícias