Incêndio em subestação da CEB deixa 17 mil imóveis sem luz

As chamas foram controladas pelos Bombeiros por volta das 11h30. Hran suspende consultas e semáforos ficam desligados

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 30/05/2019 3:46

Um incêndio de grandes proporções atingiu a subestação da Companhia Energética de Brasília (CEB) na manhã desta quarta-feira (29/05/2019), entre a 5ª Delegacia de Polícia e o Colégio Militar de Brasília. O fogo assustou quem passava pela região central da cidade. Era possível ver as chamas de locais mais distantes, como da 205 Norte.

O incidente causou transtornos e deixa 17 mil imóveis da Asa Norte sem luz. Os semáforos ficaram desligados e o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) está com consultas suspensas nesta quarta. Por volta das 11h30, as chamas foram controladas pelo Corpo de Bombeiros.

Veja vídeos:

 

Veja imagens do incêndio:

 

Superaquecimento
O governador em exercício do Distritro Federal, Paco Britto (Avante), esteve no local e disse que o problema ocorreu devido a um superaquecimento e só deve ser resolvido no fim da tarde. Até lá, as quadras afetadas ficarão sem o fornecimento de energia elétrica.

Em nota, a CEB explicou que o incidente ocorreu uma falha no sistema.”Os equipamentos de proteção do sistema provocam o desligamento automático da energia. A SE03 atende 17.007 unidades consumidoras, que estão sem energia no momento. Nossas equipes de manutenção já estão na subestação. Estamos esperando os Bombeiros apagarem o fogo para ter acesso às instalações e avaliar os danos. Não há previsão da volta da energia, por enquanto”, diz o texto.

O presidente da CEB, Edson Garcia, lamentou ocorrido e garantiu que trabalha “para restabelecer a ordem”. O infortúnio, segundo ele, teria sido causado pelo óleo responsável por resfriar um dos três transformadores da subestação. A susbstância teria sofrido superaquecimento.

“Um transformador não foi atingido. Estamos avaliando se um segundo equipamento está em condições de funcionar. Ele ficou chamuscado. Caso apresente condições, os dois são capazes de abastecer as regiões”, acrescentou.

As causas do incêndio serão reveladas após a conclusão do laudo do Corpo de Bombeiros, que deve ficar pronto em até 30 dias. “Acreditamos que a energia seja restabelecida ainda nesta quarta”, explicou o presidente da CEB.

Consultas suspensas
Em função do incêndio, o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) teve de suspender todas as consultas ambulatoriais previstas para esta quarta-feira. “Os pacientes devem aguardar o contato dos servidores da unidade, que estão reorganizando as agendas e remarcando as consultas para a data mais próxima possível, de forma a não prejudicar o acompanhamento médico”, informou a Secretaria de Saúde.

Pronto-socorro, Unidade de Terapia Intensiva, centro cirúrgico e demais áreas essenciais do Hran, no entanto, estão funcionando por meio do gerador da unidade de saúde, que é referência no tratamento de queimados.​

Semáforos desligados
Em função do incêndio, alguns semáforos da região estão desligados devido à falta do fornecimento de energia elétrica. Equipes de manutenção estão em campo fazendo um levantamento da quantidade de equipamentos que não estão funcionando.

Até o momento, foram identificados 13 cruzamentos semafóricos desligados. “Os agentes de trânsito já estão fazendo o controle de tráfego na Asa Norte nos cruzamentos das vias N2 e N3 com a W3 Norte e também na via W5”, ressaltou a assessoria do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF).

Susto
A bióloga Luísa Gregório, 32 anos, trabalha em um prédio próximo ao local do incêndio. Segundo ela, alguns colegas chegaram a ouvir uma explosão. Pouco tempo depois, por volta das 9h, os funcionários começaram a evacuar o prédio e a energia foi cortada.

O analista de sistemas Teudo Brito, 28 anos, relatou o que viu no local. “Teve a explosão e um clarão, bem rápido, e já começou a pegar fogo. Os brigadistas desligaram a energia e as pessoas começaram a descer. Ficamos sem entender o que acontecia”.

Colaborou Caio Barbieri

Últimas notícias