Asa Sul: Saúde apura morte de produtor cultural por suspeita de dengue

Diogo Gama morreu no sábado (2/3), na casa da família. Desde o início da semana, ele vinha relatando sintomas da doença

atualizado 05/03/2019 20:18

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal investiga caso suspeito de morte por dengue. A vítima é Diogo Mateus Gomes Gama, que morreu aos 37 anos, no sábado (2/3), na casa da família, localizada na Asa Sul. O rapaz vinha se sentindo mal desde o início da semana, com dores no corpo e febre. Acreditando tratar-se de gripe, não procurou atendimento médico. “Ele não quis ir, achou que passaria”, lamenta Gracilene de Bessa Paulino, com quem Diogo era casado há 13 anos.

No sábado, por volta de 11h, Diogo afirmou para a mulher que havia piorado. Estava com febre alta, manchas vermelhas pelo corpo e, em questão de minutos, começou a ter convulsões.

Gracilene acionou o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Aproximadamente às 15h, antes mesmo de a ambulância chegar, Diogo já não apresentava mais sinais vitais. “Ele faleceu em meus braços. Não conseguia sequer falar”, lamentou a mulher do produtor cultural.

O corpo de Gama foi levado pela equipe do Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), da Secretaria de Saúde, para o Hospital de Ceilândia, onde foram colhidas amostras para a realização de exames. Apenas o resultado do material indicará a causa da morte. Por causa dos sintomas relatados, a principal suspeita é dengue. O resultado deve sair nesta sexta-feira (8/3).

 

Diogo era proprietário da Limonada Project, uma produtora que incentiva talentos de design, arte e gastronomia locais. O corpo dele foi enterrado na tarde dessa segunda (4/3), no Cemitério Campo da Esperança. Muitos amigos estiveram presentes e lamentaram a perda prematura.

Diogo deixa três crianças com idades entre 10 e 1 ano e 7 meses. Gracilene acredita que o contágio tenha sido em casa, na 707 Sul, pois a última viagem feita pela família foi em janeiro, para a Chapada dos Veadeiros (GO).

O mais recente boletim epidemiológico da dengue divulgado pela Secretaria de Saúde aponta aumento de 221,7% na quantidade de casos prováveis da doença neste ano, em comparação ao mesmo período de 2018.

Os dados mostram que, até a semana passada, o Distrito Federal já contabilizou três mortes em 2019 provocadas pela dengue. No mesmo período do ano passado, não houve óbitos.

Últimas notícias