Que sufoco! DF bate novo recorde de temperatura: 34,9ºC

O maior índice foi registrado no Gama. Na mesma região, o Inmet captou 10% de umidade relativa do ar

JP Rodrigues/ MetrópolesJP Rodrigues/ Metrópoles

atualizado 13/09/2019 18:38

O Distrito Federal registrou, nesta sexta-feira (13/09/2019), novo recorde de temperatura: 34,9ºC. O índice, captado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) no Gama, vem no dia seguinte aos 34,7ºC computados na quinta-feira (12/09/2019). A umidade ficou em 10%, na mesma região.

Já são 102 dias sem uma gota de chuva. A Defesa Civil decretou novamente estado de emergência na capital do país.

Rafaela Felicciano/Metrópoles

 

É a segunda vez nesta semana que o órgão do GDF declara o alerta máximo na cidade em função das condições climáticas que podem causar prejuízos à saúde da população.

Embora não preveja chuva para os próximos sete dias, o Inmet acredita que o clima em Brasília no fim de semana deve ser um pouco mais ameno em função da chegada de uma massa de ar fria.

Recomendações

As principais recomendações da Defesa Civil são: evitar a prática de atividades ao ar livre no período das 10h às 17h; aumentar a ingestão de líquidos; não tomar banhos prolongados com água quente e muito sabonete; descartar o uso excessivo de ar-condicionado; e usar protetor solar. Crianças e idosos precisam de atenção especial, pois são os mais afetados.

Secretaria de Segurança Pública/Reprodução
Fique atento!

Entre 21% e 30% (estado de atenção)

  • Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h;
  • Umidificar o ambiente por meio de vaporizadores, toalhas molhadas e recipientes com água;
  • Consumir água à vontade.

Entre 12% e 20% (estado de alerta)

  • Observar as recomendações do estado de atenção;
  • Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 17h;
  • Evitar aglomerações em ambientes fechados;
  • Usar soro fisiológico nos olhos e nas narinas.

Abaixo de 12% (estado de emergência)

  • Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta;
  • Interromper qualquer atividade ao ar livre entre 10h e 16h, como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência, etc;
  • Durante as tardes, manter os ambientes internos úmidos, principalmente quartos de crianças, hospitais, etc.