Professora que testou positivo em Águas Claras: “Fiquem em casa”

Entre os exames feitos na manhã desta terça (21/04), alguns resultados confirmaram o coronavírus

atualizado 21/04/2020 11:20

Os testes da Covid-19 foram feitos em Águas Claras, no estacionamento de uma universidadeHugo Barreto/Metrópoles

O início dos testes em massa no Distrito Federal se deu nesta terça-feira (2104), em pontos do Plano Piloto e Águas Claras, cidades com o maior número de casos do novo coronavírus até o momento. Para alguns brasilienses, o exame veio com a péssima notícia de que haviam contraído a doença.

Foi o caso de uma professora de 56 anos, moradora de Águas Claras. A reportagem preferiu não dar a identificação completa da pessoa para evitar qualquer tipo de reação em relação a ela e a familiares.

Após o resultado, ela foi tomada pelos sentimentos de receio e raiva. “Estou com raiva porque meu marido não veio comigo hoje. Ele vai fazer o teste agora. E estou com também com muito receio”, afirmou.

Veja imagens da iniciativa:

0

A professora não apresenta os sintomas graves da doença e não fez ideia de quando é como contraiu a doença. Agora, pretende seguir as recomendações da Secretaria de Saúde do DF, em quarentena. Para a população faz o pedido: “Fiquem em casa”.

Neste primeiro dia de testagem em massa, o drive-thru de Águas Claras realizou 150 testes em 90 minutos, entre 8h30 e 10h. Os exames são realizados no estacionamento da UniEuro.

Os resultados do primeiro dia de exames serão divulgadas pela Secretaria de Saúde mais tarde, ainda nesta terça-feira (21/04). De acordo com pasta, há a garantia que não faltará material em nenhum dos pontos até o fim do atendimento, às 17h.

Confira onde são:
– Unieuro Águas Claras
– Uniplan Águas Claras
– Residência Oficial do Governador
– Estádio Nacional de Brasília Mané Garricha
– Estacionamentos do Parque da Cidade

Os testes

Os testes foram feitos com a presença de servidores da Secretaria de Saúde e do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF). Os exames seguiam um processo para agilizar a fila.

Os militares aferiram a temperatura das pessoas com câmera térmica e termômetros digitais. Quem está com febre, acima 37.6 graus, passa na frente.

Depois, servidores da Saúde fazem testes para o diagnóstico. Em 10 minutos, após a coleta, a pessoa sabe se o resultado é positivo ou negativo.

 

Últimas notícias