Praça da Asa Sul recebe o nome de Maria Cláudia Del’Isola

Jovem foi brutalmente assassinada e estuprada no dia 9 de dezembro de 2004. Iniciativa é dos moradores da quadra 112/113 da Asa Sul

Arquivo pessoalArquivo pessoal

atualizado 20/11/2018 15:06

Moradores das quadras 112 e 113 da Asa Sul decidiram prestar uma homenagem a Maria Cláudia Del’Isola, brutalmente assassinada e estuprada dentro de sua residência, na QL 6 do Lago Sul, no dia 9 de dezembro de 2004. Por vontade da comunidade local, a Câmara Legislativa aprovou o Projeto de Lei 1996/2018, que autoriza a colocação do nome da jovem em uma praça da entrequadra. 

Na época do crime, a vítima tinha apenas 19 anos. Segundo as investigações, após matarem a jovem a facadas, golpes de pá e asfixia, a empregada Adriana de Jesus Santos e o caseiro Bernardino do Espírito Santo, que estão presos e condenados, levaram cerca de R$ 1,7 mil, além de US$ 1,8 mil que estavam em cofre dentro da casa.

Esta não é a primeira homenagem que a jovem recebeu. No colégio onde estudava na Asa Sul, o Marista, a biblioteca da rede de ensino também leva o nome de Maria Cláudia.

A proposta da CLDF, de autoria do deputado Wellington Luiz (MDB), que define o nome da praça na Asa Sul, tramitou em diversas comissões da Casa, sempre com pareceres favoráveis, e passou por audiência pública antes de ir a plenário. “Maria Cláudia representa milhares de mulheres que ainda são vítimas de abuso sexual e têm todos os seus direitos humanos violados”, diz o autor na justificação do texto.

 

Últimas notícias