Na Câmara dos Deputados, DF terá a maior bancada feminina da história

Flávia Arruda, Erika Kokay, Bia Kicis, Paula Belmonte e Celina Leão conquistaram cinco das oito vagas da Casa

Giovanna Bembom/MetrópolesGiovanna Bembom/Metrópoles

atualizado 08/10/2018 14:55

Das oito cadeiras reservadas a representantes do Distrito Federal na Câmara dos Deputados, cinco serão ocupadas por mulheres em 2019. Será a bancada brasiliense com a maior participação feminina da história. Em 2014, por exemplo, apenas uma mulher foi eleita.

Além de conquistar a maioria dos assentos, as candidatas reuniram o maior número de eleitores. Flávia Arruda (PR) levou 8,43% dos votos, seguida de Erika Kokay (PT), com 6,25%, e Bia Kicis (PRP), 6%.

Também foram eleitas Paula Belmonte (PPS) e Celina Leão (PP). As três cadeiras remanescentes ficaram com Julio Cesar (PRB), Professor Israel (PV) e Luis Miranda (DEM).

Novatos
Quatro dos oito deputados federais por Brasília irão desempenhar seus primeiros cargos eletivos. É o caso de Flávia Arruda, esposa do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda. Em 2014, ela foi candidata a vice na chapa de Jofran Frejat (PR) na disputa pelo Palácio do Buriti – a coligação perdeu para Rodrigo Rollemberg (PSB) no segundo turno.

Conhecida nas redes sociais por sua defesa ferrenha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), Bia Kicis é outra novidade. A advogada disputou sua primeira eleição e conquistou 86.415 mil votos e ficou atrás apenas de Flávia Arruda e Erika Kokay.

Outro neófito é o youtuber Luis Miranda. Morador de Miami desde 2014, o brasiliense se especializou em dar dicas pela internet sobre como empreender e conseguir o visto de permanência nos Estados Unidos.

Paula Belmonte também disputou sua primeira eleição. Ela é esposa do advogado Luis Felipe Belmonte dos Santos, suplente de Izalci Lucas (PSB), eleito senador e um dos principais financiadores de candidaturas brasilienses. Só na campanha de Paula, ele investiu R$ 1,9 milhão.

Celina Leão, Julio Cesar e Professor Israel ocupavam cargos na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Renovação
A deputada Erika Kokay foi a única parlamentar reeleita. Da antiga bancada, definida em 2014, Laerte Bessa (PR) e Augusto Carvalho (Solidariedade) tentaram, sem sucesso, manter os cargos de deputado federal. Encrencado com a Justiça, Roney Nemer (PP) não disputou cargo eletivo. Ronaldo Fonseca (Podemos) também ficou de fora da corrida eleitoral.

Dois deputados federais da atual legislatura participaram da disputa pelo Palácio do Buriti. Porém, tanto Alberto Fraga (Dem) quanto Rogério Rosso (PSD) foram derrotados e estão fora do segundo turno, que será disputado por Ibaneis Rocha (MDB) e Rodrigo Rollemberg (PSB). Já Izalci Lucas (PSDB) conquistou uma vaga no Senado.

Confira o perfil dos eleitos:

Flávia Arruda (PR) – 121.340 votos
Nascida em Brasília e casada com o ex-governador José Roberto Arruda, é a primeira vez que  assume cargo eletivo. Em 2014, foi vice na chapa de Jofran Frejat, depois que Arruda foi barrado pela Justiça Eleitoral. Entretanto, Frejat perdeu para Rodrigo Rollemberg (PSB), atual governador.

Erika Kokay (PT) – 89.986 votos
Com dois mandados como deputada distrital e dois como federal, a bancária e psicóloga nasceu em Fortaleza (CE). Já trabalhou na Caixa Econômica, onde conseguiu reduzir a jornada de trabalho para seis horas. Foi a primeira mulher a presidir o Sindicato dos Bancários do Distrito Federal.

Bia Kicis (PRP) – 86.415 votos
A advogada nascida em Resende (RJ) se lançou como a deputada federal da Família Bolsonaro em Brasília. Ela defende ideais conservadores, como a “família tradicional’, a propriedade privada e a liberdade religiosa.

Julio Cesar (PRB) – 79.775 votos
Eleito deputado distrital pelo Distrito Federal em 2014, ele nasceu em São Bernardo do Campo (SP). Na ocasião, foi o parlamentar mais votado, com o apoio de 29.384 eleitores. Antes, Julio Cesar foi secretário de Esporte, em 2012.

Professor Israel (PV) – 67.598 votos
O professor de ensino médio nasceu em Brasília e já teve dois mandatos como deputado distrital. Sua bandeira é a educação de jovens. É formado em ciências políticas pela Universidade de Brasília (UnB) e atua como coach. Israel lançou o livro Vencer, em 2017, para jovens que enfrentam o Enem.

Luis Miranda (DEM) – 65.107 votos
Eleito pela primeira vez, o empresário nascido em Brasília mora em Miami (EUA) e ficou conhecido no DF por ter um canal no YouTube com mais de 700 mil inscritos. Nos vídeos, costuma criticar o governo brasileiro e exaltar a qualidade de vida americana. Miranda declarou um patrimônio de R$ 7,2 milhões.

Paula Belmonte (PPS) – 46.069 votos
Nascida em São Paulo (SP), veio para a capital federal com apenas 3 anos. A empresária, que já chegou a vender brigadeiro, é uma das pessoas que conseguiram se eleger na primeira tentativa de conquistar uma vaga na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Celina Leão (PP) – 31.610 votos
Nascida em Goiânia (GO) e com mandato de deputada distrital, a administradora de empresas foi presidente da Câmara Legislativa entre 2015 e 2016. Casada e mãe de dois filhos, Celina cursa direito. Ela é procuradora especial da mulher na CLDF e também integra três comissões na Casa.

Últimas notícias