*
 

A novela dos textões no Facebook contrários ou favoráveis à gestão do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) teve um novo capítulo. Citado na publicação do diplomata, ex-chefe de gabinete do governador e ex-BBB Rômulo Neves, o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, disparou: “Falar é fácil. Ficar e trabalhar, nem tanto”. A troca de farpas entre gestores e ex-gestores reforça que a campanha e os embates sobre as Eleições 2018 estão a todo o vapor.

Em sua conta na rede social, Fonseca rebateu as críticas de Rômulo Neves ao programa Saúde da Família, ao exame de mamografia na rede pública e explica como conseguiu conciliar o curso de medicina na faculdade exercendo, ao mesmo tempo, cargo de funcionário público. Para ler o texto escrito pelo ex-BBB, clique aqui.

O chefe da pasta de uma das áreas mais críticas e criticadas da gestão pública diz que “os avanços são inegáveis” e cita o fortalecimento da atenção primária e Saúde da Família, o fim da fila da mamografia e até o polêmico Instituto Hospital de Base como feitos do GDF. “Entendo o motivo do ataque, embora me espante a superficialidade da discussão. Recomendo estudo e honestidade intelectual. Nunca faz mal. Falar é fácil. Ficar e trabalhar, nem tanto”, rebateu.

Perigoso e desonesto é falar sem conhecimento de causa, sem a humildade de procurar entender os dados antes de vociferar contra o trabalho e a honestidade dos outros."
Humberto Fonseca rebate texto de Rômulo Neves

O primeiro textão foi da secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, que provocou discussões nas redes sociais. Após respostas do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do DF (Sindepo) e do ex-chefe de gabinete de Rollemberg e ex-BBB Rômulo Neves, a gestora voltou a usar o Facebook para defender o Executivo local. Desta vez, em um comentário no desabafo do diplomata.

Não conheço o secretário de Saúde, apesar de ter a informação de que realizou a proeza de cursar uma faculdade em tempo integral, por seis anos — seis anos, não é um curso de férias –, sendo funcionário público também em tempo integral. […] Bem como, quando de sua nomeação como secretário, acumulava indevidamente dois cargos públicos e teve de pedir demissão de um. "
Rômulo Neves sobre Humberto Fonseca

Tréplica
Não é a primeira vez que Rômulo e Leany trocam farpas pela internet. Em 28 de novembro de 2017, ele publicou no Metrópoles o artigo: “E se esse governador existisse?”. Nele, o ex-chefe de gabinete de Rollemberg criou um político fictício com “coragem de romper com as velhas práticas da política”.

Oito dias depois, Leany foi às redes sociais e respondeu com o texto intitulado: Esse governador em exercício é real. Também em tom poético, ela defendeu Rollemberg e citou realizações da gestão do socialista.