Dallagnol comemorou encontro com ministro: “Aha uhu o Fachin é nosso”

A exaltação aparece em conversas vazadas com outros procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 05/07/2019 11:38

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, demonstrou entusiasmo ao sair de um encontro com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, em 13 de julho de 2015. A comemoração aparece em conversa com outros procuradores membros do Ministério Público Federal (MPF), no aplicativo Telegram.

Os diálogos foram publicados pela revista Veja em parceria com o site The Intercept, na manhã desta sexta-feira (05/07/2019). Na reportagem, o ex-juiz Sergio Moro teria pedido a procuradores da Lava Jato que incluíssem provas em processos que julgaria depois, além de ter feito pressão para frear delações, acelerado ou atrasado operações e atuado como chefe do MPF.

“Caros, conversei 45 m com o Fachin. Aha uhu o Fachin é nosso”, vibrou Deltan Dallagnol após sair do encontro.

Esta não é a primeira vez que o nome de um magistrado do STF aparece nas conversas vazadas pelo site The Intercept. O mesmo Deltan relatou detalhes de uma conversa em que o ministro Luiz Fux teria declarado que a Lava Jato poderia contar com ele para o que fosse preciso.

“Caros, conversei com o Fux mais uma vez, hoje. Reservado, é claro: O Min Fux disse quase espontaneamente que Teori [Zavascki] fez queda de braço com Moro e viu que se queimou, e que o tom da resposta do Moro depois foi ótimo”, disse Deltan a um grupo de procuradores.

A mesma mensagem foi repassada a Sergio Moro. O atual ministro da Justiça e Segurança Pública leu e comentou: “Excelente. In Fux we trust“.