Aprovada criação da Região Administrativa do Sol Nascente e Pôr do Sol

Deputados fizeram a votação em Ceilândia, durante sessão itinerante da CLDF. A princípio, sete servidores devem ser cedidos para novo órgão

atualizado 27/08/2019 20:40

Em sessão itinerante, a Câmara Legislativa (CLDF) aprovou em dois turnos, nesta terça-feira (27/08/2019), a criação da 32ª Região Administrativa (RA) do Distrito Federal: Sol Nascente e Pôr do Sol.

A votação, que contou com a presença de 21 distritais, foi feita na Feira do Produtor do P Norte, em Ceilândia. Centenas de moradores acompanharam a sessão, na qual também foram aprovadas emendas para a transferência de acervo e dos “servidores necessários para os inícios dos trabalhos na nova cidade”.

A princípio, não haverá contratação de funcionários: a ideia, segundo o Governo do Distrito Federal (GDF), é remanejar pessoal da Administração Regional de Ceilândia. Inicialmente, a mudança deve afetar sete servidores.

A expectativa é que o projeto de criação da região administrativa seja sancionado pelo governador, Ibaneis Rocha (MDB), na tarde desta quarta (27/08/2019). A nova RA deverá ser comandada pelo líder comunitário Goudim Carneiro.

JP Rodrigues/Metrópoles
Futuro administrador da RA do Sol Nascente e Pôr do Sol, Goudim Carneiro

 

De acordo com o líder do GDF na Câmara Legislativa, Cláudio Abrantes (PDT), serão construídos equipamentos públicos, como unidades básicas de saúde (UBS). “São mais de R$ 500 milhões para obras [previstas para todo o DF] e, com certeza, elas chegarão à nova RA”, afirmou.

“A pura e simples criação de uma RA não vai resolver os problemas, mas podemos sonhar com uma nova realidade”, discursou o deputado Fernando Fernandes (Pros). Atual administrador de Ceilândia, ele se afastou do cargo e retomou o mandato nesta semana, especialmente para a votação; na próxima, deve regressar ao órgão.

Chico Vigilante (PT) foi mais ponderado quanto à novidade: “Não adianta de nada criar uma região administrativa se não houver melhorias concretas nas quadras”.

Aos moradores, Reginaldo Veras (PDT) pediu paciência no primeiro momento. “Por mais que haja boa intenção, precisamos entender que não haverá melhorias do dia para a noite.”

Hermeto (MDB) pediu aos colegas a destinação de recursos para a nova região administrativa. “Quem ainda tiver emenda para destinar, que destine. Se não para este ano, que seja em 2020”, disse.

Arniqueiras

Ainda nesta semana, deve chegar à CLDF a proposta que prevê a criação da 33ª Região Administrativa do Distrito Federal, a de Arniqueiras. A mudança foi aprovada na reunião extraordinária do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan) na última quinta-feira (22/08/2019), na sede da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh).

Com a separação em relação a Águas Claras, a RA de Arniqueira passará a abranger o Areal, a Área de Desenvolvimento Econômico (ADE) de Águas Claras e as QS 6, 8, 9, 10, 11 e parte da QS 7. Ao todo, são 1.335,84 hectares de área. A população estimada é de 46 mil habitantes.

Últimas notícias