PCDF apreende 5 toneladas de bolsas falsas na Feira dos Importados

Os comerciantes serão identificados e, posteriormente, levados à delegacia para prestar depoimento

PCDF/DivulgaçãoPCDF/Divulgação

atualizado 31/07/2019 13:50

Policiais civis cumpriram 14 mandados de busca e apreensão na Feira dos Importados, no Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA). O objetivo é coibir a venda de produtos falsificados no comércio, em especial, bolsas e malas. A ação, batizada de Operação Bag, foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (31/07/2019) e resultou na apreensão de 5 toneladas de produtos.

As investigações duraram cerca de três meses e foram conduzidas pela Divisão de Proteção ao Consumidor (DPCON), da Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf). Os feirantes serão identificados e, posteriormente, levados à delegacia para prestar depoimento. As denúncias foram feitas pelas próprias marcas.


Operação Lobo

Em junho deste ano, os agentes cumpriram nove mandados de busca e apreensão na Feira do Guará. Cerca de 4 toneladas de roupas falsificadas foram apreendidas durante a Operação Lobo. De acordo com as investigações, os estabelecimentos comerciais alvo da ação não mantinham qualquer registro contábil relacionado à venda das peças de vestuário.

Além disso, a mercadoria imitava grifes famosas. Todo o material aprendido foi levado para a delegacia. De acordo com o delegado da DPCON, Marcelo Portela, os proprietários das bancas que comercializam produtos piratas podem responder por crimes relacionados à violação de direto das marcas. “Estamos apertando o cerco contra essa prática criminosa que existe no DF, onde a venda de produtos pirateados é comum”, disse.

Em fevereiro de 2019, o Metrópoles publicou reportagem sobre centenas de roupas apreendidas pela Polícia Civil na Feira dos Importados. A ação foi batizada de Operação Fake Fashion. Os investigadores da Corf vistoriaram 12 bancas. Além de roupas, tênis falsificados foram apreendidos. Se condenados, os donos de bancas podem pegar pena de 1 a 3 meses de detenção ou multa.

Últimas notícias