PCDF desarticula organização especializada em grilagem no DF e Entorno

Entre os terrenos negociados pelo grupo que a PCDF prendeu foram identificados loteamentos em Brasília, Ceilândia e Cidade Ocidental (GO)

Operação CartoriumPCDF/Divulgação

atualizado 25/05/2020 11:59

A Polícia Civil do Distrito Federal, por meio da Coordenação Especial de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor), desencadeou, na manhã desta segunda-feira (25/05), a Operação Cartorium. Ela é voltada a desarticular organização criminosa que atua na grilagem de terras no Distrito Federal e Entorno.

Foram cumpridos cinco mandados de prisão temporária e 10 de busca e apreensão nas cidades de Brasília, Águas Claras, Vicente Pires, Taguatinga, Samambaia e Cidade Ocidental (GO) em desfavor dos integrantes do grupo criminoso. Um dos investigados portava uma arma e acabou sendo preso em flagrante, totalizando seis prisões.

As investigações da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Draco) demonstraram que o bando atua no registro de procurações em cartórios do Distrito Federal, com poderes para negociação de imóveis, por meio da apresentação de documentos falsos.

0

Dessa forma, os membros da organização criminosa se passavam falsamente pelos reais proprietários e outorgavam procurações para terceiros venderem os imóveis das vítimas.

Fazenda

Entre os terrenos negociados pela organização criminosa foram identificados loteamentos no Setor de Mansões Dom Bosco, em Brasília; no Condomínio Sol Nascente, em Ceilândia; e uma fazenda na cidade Ocidental avaliada em mais de R$ 600 mil, que foi vendida a um integrante do grupo criminoso por apenas R$ 100 mil.

Segundo a Polícia Civil, o líder da organização criminosa, preso nesta manhã, tinha antecedentes de roubo, receptação, uso de documento falso e diversos estelionatos, crimes pelos quais foi preso anteriormente.

As investigações ainda estão em andamento, de modo que as prisões temporárias, pelo prazo de cinco dias, são destinadas a auxiliar a instrução criminal.

O próximo passo é a análise de todo o material apreendido e o interrogatório dos suspeitos. Assim, pode-se chegar a mais envolvidos nos supostos crimes cometidos pelo grupo, quais sejam organização criminosa, estelionato e parcelamento irregular do solo.

Últimas notícias