Parte dos moradores do DF ignora isolamento social e sai às ruas

Em Águas Claras, Taguatinga, Ceilândia, Plano Piloto e outras cidades é comum ver pessoas nas ruas praticando exercícios e com crianças

Grupo se reúne para jogar dominó no centro de TaguatingaHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 02/04/2020 11:59

Mesmo com a recomendação de isolamento social para evitar a disseminação do novo coronavírus – ampliado para 3 de maio em novo decreto –, parte da população continua nas ruas do Distrito Federal. Pessoas praticam exercícios físicos, caminham com crianças e passeiam a céu aberto durante a quarentena.

O Metrópoles fez registros da movimentação nas ruas entre segunda-feira (30/03) e quarta-feira (01/04), no Plano Piloto, Águas Claras, Taguatinga, Noroeste, Sudoeste, Ceilândia Cruzeiro Novo e Sol Nascente. Segundo o governo federal, abril é mês de alerta máximo para o “efeito coronavírus” no Brasil.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do DF é o isolamento social. A população só deve ir para as ruas em casos de necessidade, prestação de serviços essenciais ou urgência.

Confira imagens de Águas Claras:

0

Nas redes sociais, a circulação de pessoas despertou polêmica. Uma moradora postou um desabafo após ter descido com o cachorro de estimação. Ao ver muita gente na rua, desistiu e voltou para sua residência.

“Juro pra vocês, nem no final de semana aqui no parque eu vi tanta gente na rua! Crianças brincando em parquinhos, idosos, gente correndo..”, disse. Para a moradora, a situação na cidade é preocupante. “Essa coisa [coronavírus] mata”, alertou.

Horários

A reportagem identificou os horários de maior movimentação nas ruas de Águas Claras. A circulação é intensa no começo das manhãs e nos finais das tardes.

As pessoas também caminhavam nas ruas do Plano Piloto, bairro com o maior número registrado de moradores com a Covid-19, na manhã dessa quarta-feira. Muita gente também praticava atividades físicas na Asa Norte pela manhã.

Confira o movimento no Plano Piloto:

0

Na terça-feira (31/03), moradores conversaram e brincaram com crianças nos arredores dos blocos no Noroeste.

Acompanhe o vídeo com a movimentação no Noroeste:

Na segunda-feira (30/03), integrantes das comunidades de Ceilândia e do Sol Nascente também não respeitaram a quarentena. Muita gente se reuniu em praças fazendo aglomerações de pessoas, atividade não recomendada durante a crise do coronavírus.

Veja as imagens em Ceilândia e no Sol Nascente:

0

Nessa quarta-feira, um grupo de moradores se reuniu em um prédio do Cruzeiro Novo.

Veja vídeo:

 

Isolamento

Na segunda-feira, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, destacou a situação delicada do DF devido a suas características georreferenciais. Segundo Mandetta, o governador Ibaneis Rocha (MDB) está certo em fazer o máximo contra o coronavírus.

Até o começo da noite dessa quarta-feira (01/04), o DF tinha 370 casos confirmados de Covid-19. Por enquanto, a taxa de recuperação da doença é alta, acima dos 50% na média dos últimos boletins divulgados pela Secretaria de Saúde.

Do ponto de vista do presidente do Conselho Regional de Medicina do DF (CRM-DF), Farid Buitrago, este não é momento seguro para a população descumprir a quarentena social.

Veja o alerta do Conselho Regional de Medicina:

Buitrago lembrou que outros países fizeram o isolamento e começaram a colher resultados positivos na contenção da Covid-19.

Segundo a infectologista Joana D’arc, a interrupção do isolamento pode levar a um forte aumento no número de casos e compromete a capacidade de atendimento nos hospitais, inclusive para pacientes com outras doenças ou vítimas de acidentes.

Três epidemias

A previsão é que o pico de transmissão do novo coronavírus no DF e no Brasil ocorra entre os meses de abril e junho. Além disso, a população enfrenta epidemias de dengue e influenza, cujos picos também são no final do primeiro semestre do ano.

O Metrópoles entrou em contato com o Governo do DF (GDF). Segundo a Casa Civil, estão sendo adotadas todas as medidas necessárias para conter o avanço do coronavírus e, seguindo orientações do Ministério da Saúde e da OMS.

Neste sentido, o GDF tem sugerido à população para permanecer em casa, evitando aglomerações.

“O governador Ibaneis Rocha tem feito pedidos à população em entrevistas aos diversos veículos de comunicação para que evite sair às ruas”, afirmou em nota. Desde a segunda quinzena de março lançou campanhas de conscientização.

Avaliação diária

O governo afirma que está, diuturnamente, avaliando a evolução do quadro e as medidas necessárias a serem implementadas.

“O GDF tem contado com o bom senso da população para conter o avanço da pandemia e abreviar a quarentena que toda a população tem enfrentando com compreensão”, concluiu a nota.

Últimas notícias