Operação Cevada: empresários são acusados de vender bebida falsa no DF

Sete pessoas foram presas em flagrante em Minas Gerais e no Distrito Federal. Armas, carros e amostras de bebidas também foram apreendidos

Reprodução/GaecoReprodução/Gaeco

atualizado 12/07/2019 9:36

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e a Polícia Civil do DF (PCDF) participaram da Operação Cevada, deflagrada nessa quinta-feira (11/07/2019). Os investigadores tiveram como alvo um grupo de empresários envolvidos em esquema de falsificação de bebidas, receptação qualificada, lavagem de dinheiro, organização criminosa e delitos contra a ordem tributária.

A ação foi conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG). No DF, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão: dois em Vicente Pires, um no Paranoá e outro em Sobradinho.

Além de Brasília, a ação ocorreu simultaneamente nos municípios de Canabrava, Paracatu, Brasilândia e João Pinheiro e cumpriu, no total, 13 mandados. Sete pessoas foram presas em flagrante. Os investigadores também apreenderam mais de 50 veículos, seis armas de fogo, além de documentos, cheques, computadores e celulares.

De acordo com o Ministério Público, comerciantes do DF e de MG compravam bebidas falsas em diversos estados do Nordeste e revendiam os produtos como verdadeiros em Minas, São Paulo e Distrito Federal. A mercadoria era transportada sem nota fiscal ou com documentos frios.

Ainda durante a operação, foram recolhidas amostras de bebidas que agora seguem para perícia.

Com informações do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)

Últimas notícias