“O DF está preparado para combater o coronavírus”, afirma Ibaneis

Declaração foi dada após a Secretaria de Saúde da capital federal ser notificada de ao menos dois casos suspeitos da epidemia mundial

Michael Melo/Metrópoles

atualizado 26/02/2020 18:48

O governador Ibaneis Rocha (MDB) assegurou nesta quarta-feira (26/02/2020) que o Distrito Federal está pronto para combater eventual epidemia do coronavírus entre os brasilienses. A declaração foi dada após a Secretaria de Saúde ser notificada sobre ao menos novos dois casos suspeitos de contaminação.

“Estamos preparados para enfrentar essa doença. Desde que o governo federal anunciou que Anápolis (GO) receberia os brasileiros repatriados com suspeita de contaminação, decidimos nos antecipar e preparar toda a rede pública para receber os pacientes que se enquadram no protocolo de suspeita”, afirmou o governador à coluna.

Ainda segundo o titular do Palácio do Buriti, “hoje, temos o Hran [Hospital Regional da Asa Norte] como unidade de referência e ainda o suporte do HFA [Hospital das Forças Armadas], com toda a expertise necessária para o pronto-atendimento”.

Após a confirmação, nesta quarta-feira, do primeiro caso de coronavírus no Brasil, em um paciente em São Paulo, o governo estadual anunciou plano de contenção da doença no território paulista.

Contudo, no DF, o emedebista garante que as medidas já foram tomadas. “O governador de São Paulo, João Doria, agiu corretamente e está no papel dele, mas aqui já estávamos preparados por causa da proximidade com a Base Aérea de Anápolis. Estamos seguros de que vamos enfrentar essa doença quando ela realmente chegar ao Distrito Federal”, emendou.

Nos últimos dias, foram pelo menos quatro casos prováveis, sendo que um, no Hran, foi descartado. Dois pacientes foram internados no Hospital Home, na Asa Sul, e o terceiro no Santa Lúcia, na Asa Norte.

Casos suspeitos

Conforme apurado pelo Metrópoles, no último caso registrado, o homem teria voltado com os sintomas da doença após uma viagem à Austrália. Ele deve ser transferido ainda nesta quarta-feira (26/02/2020) para o Hran – unidade de referência para o tratamento do coronavírus no DF.

Por volta das 13h, a direção do Home informou que uma idosa teve alta após exames descartarem a suspeita. Ela teria passado pela Itália, onde há, até agora, 11 mortes confirmadas pela doença. Uma criança ainda continua internada.

O Home adotou, como protocolo, que todos os pacientes que dão entrada no pronto-socorro apresentando quadro gripal devem passar por exames que atestem ou afastem a possibilidade de contaminação por coronavírus. A Rede Santa Lúcia informou que não vai comentar o caso.

No Hran, a suspeita recaiu sobre um paciente que deu entrada na unidade especializada em tratamento de queimados na madrugada desta quarta-feira. Ele chegou a ser isolado no sétimo andar, mas exames descartaram a doença.

“Há três casos prováveis em investigação. Ainda não são suspeitos. Coletamos material e estamos aguardando o diagnóstico”, ressaltou o diretor de Vigilância Epidemiológica, Divino Martins. Todos eles na rede privada, na manhã desta quarta.

Os casos são classificados como suspeitos quando o paciente apresenta sintomas como dificuldade respiratória e febre. Além disso, a pessoa precisa ter passado por países de incidência de coronavírus nos últimos 14 dias, antes de a doença se manifestar.

Segundo Martins, cinco casos prováveis no DF foram descartados desde o começo do ano.

Últimas notícias