Na véspera da reunião sobre uso emergencial, protesto na Anvisa pede: “Vacina já”

Mensagens a favor de vacina contra a Covid-19 e em oposição ao presidente Jair Bolsonaro foram projetadas no prédio da Anvisa, no DF

atualizado 16/01/2021 22:19

Protesto na sede da Anvisa pede vacina já e fora BolsonaroReprodução/Twitter

Na véspera da reunião que vai decidir sobre uso emergencial de vacinas contra a Covid-19, um protesto reproduziu na sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no Distrito Federal, mensagens a favor da liberação dos imunizantes e em oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Por volta das 20h deste sábado (16/1), manifestantes projetaram as frases “vacina já”, “aprova Anvisa”, “fora Bolsonaro” e “genocida” em uma parte da fachada do prédio da agência, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). A Anvisa recebeu pedido de uso emergencial da Coronavac, pelo Instituto Butantan, e da vacina de Oxford/AstraZeneca, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Uma reunião marcada para este domingo (17/1), a partir das 10h, definirá se os imunizantes poderão ser aplicados em caráter de emergência. Na ocasião, os cinco diretores da Anvisa decidirão, por maioria simples, se o uso será aprovado.

Últimas notícias