Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

PF: traficantes que usaram avião da FAB lavaram dinheiro em SC

O imóvel, que está em nome da mãe e da irmã de um morador do Lago Sul, é alvo de investigação da Polícia Federal

atualizado 12/04/2022 13:52

Aeronave da FAB que trouxe resgatados da guerra da Ucrânia, vindos da Polônia, manobrando em pista de base aérea em Brasília enquanto militar dá instruções - MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

A aquisição de um apartamento localizado em Florianópolis (SC) é um dos principais alvos de investigação da Polícia Federal sobre o crime de lavagem de dinheiro decorrente do tráfico de drogas nos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).

O imóvel, que está em nome da mãe e da irmã de um morador do Lago Sul, suspeito de fornecer cocaína para os militares, foi alvo de buscas na 5ª fase da Operação Quinta Coluna, deflagrada em dezembro do ano passado.

À época, a Justiça Federal determinou o sequestro e bloqueio de cinco imóveis; uma academia de ginástica; R$ 2 milhões, referentes a um empréstimo realizado pelo investigado; dois veículos de luxo; R$ 1,6 milhão de contas do alvo; e empresas do suspeito.

Levantamentos apontam que a aquisição dos imóveis foram feitas, majoritariamente, em dinheiro e que o investigado teria se utilizado de parentes colocados como “laranjas” no esquema.

Apurou-se ainda a utilização de empresas de fachada para dissimular a propriedade de imóveis e a movimentação de grandes quantias.

A PF começou a investigar o caso quando um grupo foi flagrado transportando 37kg de cocaína em um avião da FAB, do Brasil para a Espanha, em 2019.

A coluna apurou que o inquérito está em fase final e deve ser relatado em breve. Os investigados podem responder pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa, com penas de 13 anos de reclusão.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Mais lidas
Últimas notícias