Morre o jornalista Valdeci Rodrigues, conhecido como Barafo

Valdeci estava internado em hospital de Porangatu com quadro de pneumonia. Em 37 anos de profissão, ele passou por grandes jornais do DF

atualizado 12/01/2022 17:11

Reprodução/Facebook

Amigos e familiares despediram-se do jornalista Valdeci Rodrigues Alves na madrugada desta quarta-feira (12/1). Ele estava internado com pneumonia, em Porangatu (GO), mas acabou não resistindo às complicações.

Famoso em Brasília, o jornalista conhecido como Barafo atuou grande parte da vida em veículos do DF como repórter de política do Correio Braziliense, Rádio BandNews FM, CBN e outros.

Valdeci se formou em comunicação social pela Universidade Federal de Goiás (UFG), em 1990. Ainda antes da graduação, iniciou a carreira no jornal O Popular, onde trabalhou até 1988. Quando se mudou para a capital do país, foi contratado pelo Jornal de Brasília.

“Levei o Valdeci para o Jornal de Brasília assim que soube que ele estava no mercado. Era um repórter na essência, com muitas fontes e um texto brilhante. Aos poucos, foi galgando alguns postos, chegando a ser subeditor de política. Além disso, era um agregador natural, sempre disposto a boas conversas e a um violão. É um profissional que fará muita falta e uma pessoa insubstituível”, relembra Jorge Eduardo, jornalista e                       ex-editor-chefe do Jornal de Brasília.

Segundo amigos do jornalista, além da notícia, ele era apaixonado por música e apegado ao inseparável violão. Valdeci era conhecido entre os colegas por ser extrovertido. “Sua gargalhada ecoa em minha memória neste momento”, disse colega de Rodrigues.

Repercussão nas redes sociais

Na página do Facebook de Valdeci, conhecidos manifestaram tristeza pela morte do repórter. “Lamentável. Grande Valdeci Rodrigues, amigo, colega de ofício e músico. Que descanse das agruras terrenas”, comentou Sebastião Pinheiro, jornalista e poeta.

Colegas de profissão também recordaram da época em que Rodrigues trabalhava na cobertura do Congresso Nacional. “Gostaria de ter-lhe dito isso pessoalmente, Valdeci. Mas a vida não permitiu! Então, deixo aqui o meu agradecimento por tantas coberturas e momentos divertidos nos anos de Congresso. Forte abraço!”, mencionou um deles.

 

 

 

Mais lidas
Últimas notícias