Com faixas, supermoro e “lagostas”, ato pró-Bolsonaro ocupa Esplanada

A PM estimou em 20 mil o número de pessoas no evento em apoio às reformas e ao governo de Jair Bolsonaro

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 26/05/2019 15:51

Manifestantes pró-Bolsonaro ocuparam a Esplanada dos Ministérios neste domingo (26/05/2019). A Polícia Militar estimou em 20 mil o público presente por volta das 14h, mesmo total repassado pelos organizadores. O trânsito foi fechado na S1, próximo à Catedral, mas liberado às 13h30, quando as pessoas já deixavam o local.

Munidos de faixas e cartazes, os manifestantes criticam o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Centrão, ala de partidos com forte atuação no Congresso.

“Fora, traidores da nação”, foram os dizeres de um cartaz levado por pessoas que participaram do evento. Outro ressaltou: “Votamos pelo Brasil. Congresso, trabalhe. Maia, não atrapalhe. Fora, corruptos”. Eles chegaram a levar inclusive um boneco do ministro da Justiça, Sergio Moro, ou o “supermoro”, para demonstrar apoio ao pacote anticrime e à manutenção do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) na pasta do ex-juiz da Lava Jato.

O protesto contou ainda com manifestantes vestidos de lagosta para criticar os gastos do Supremo. Em abril, A Corte divulgou informações sobre um pregão eletrônico para “serviços de fornecimento de refeições institucionais”, com despesa estimada em R$ 1,134 milhão. O serviço refere-se à contratação de um fornecedor para as refeições servidas pela Corte.

O menu incluía desde a oferta de café da manhã, passando pelo “brunch”, almoço, jantar e coquetel. Na lista, estão produtos para pratos como bobó de camarão, camarão à baiana e “medalhões de lagosta com molho de manteiga queimada”.

Vestidos de verde e amarelo, os manifestantes marcharam em direção ao Congresso Nacional. A concentração começou por volta das 10h30, no Museu Nacional. O ato foi uma resposta aos protestos contra o contingenciamento de recursos da Educação, no dia 15 de maio. Na ocasião, a PM calculou inicialmente o público em 15 mil, depois reduziu para 8 mil e fechou em 6 mil.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) publicou, em seu perfil no Twitter, um vídeo em que mostra manifestantes vestidos de verde e amarelo no metrô de Copacabana, no Rio de Janeiro. Nas imagens, as pessoas dizem, em sintonia: “Nossa bandeira jamais será vermelha.”

Neste domingo, os apoiadores de Bolsonaro criticaram a corrupção e atribuíram a governos do PT a “situação caótica” a qual o país está atravessando. Os manifestantes fizeram uma oração antes de iniciar a marcha na Esplanada.

Recém-empossada na Câmara Legislativa, a deputada distrital Kelly Bolsonaro (PSL) discursou do alto do carro de som. “Vamos defender o nosso país, sim. Temos força! Estou muito feliz de ver essa Esplanada cheia. Vamos mudar esse país. Nossa bandeira jamais será vermelha”, disse.

O militar do Exército Alisson Lima, 41 anos, também participou do ato. “Essa é uma forma de mostrar que o presidente tem o apoio do Brasil. Aqui, as famílias estão juntas mostrando o que o país deseja”, explicou o morador do Cruzeiro Novo.

Ele levou para o ato o filho, Arthur, um garoto de 9 anos. “Chegou a hora de parar de conversar e aprovar a reforma da Previdência. O Brasil precisa disso”, ressaltou.

A família boliviana Suarez chegou ao Brasil na quinta-feira (23/05/2019) para o protesto. Eles pedem apoio de Bolsonaro para que o presidente Evo Morales não se reeleja. “É o mesmo regime do PT, com corrupção e destruição das pessoas. Viemos para pedir que Bolsonaro garanta o cumprimento da Constituição boliviana. Para ele intervir por nós”, destaca a advogada Silvia Suarez, 54.

Pelo menos 11 estados registraram atos pró-Bolsonaro na manhã deste domingo. Entre as capitais, Belo Horizonte, São Luís, Belém e Rio de Janeiro levaram milhares às ruas, também em atos em favor do chefe do Executivo nacional.

Últimas notícias