*
 

Esplanada dos Ministérios e Rodoviária do Plano Piloto foram os pontos escolhidos por manifestantes contra e a favor do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para promover manifestações em Brasília nesta terça-feira (3/4). Os protestos ocorrem na véspera do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre habeas corpus (HC) pedido pela defesa do petista a fim de evitar seu encarceramento. A decisão dos 11 ministros da Corte pode levar Lula à cadeia: ele já foi condenado em segunda instância a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá (SP).

Por volta das 18h, a Polícia Militar estimava 1,5 mil manifestantes em frente ao Congresso Nacional. Outros grupos, como o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua, que se concentraram diante do Museu da República, aos poucos se uniram aos ativistas contra o ex-presidente no gramado central da Esplanada. Palavras de ordem, como “Lula ladrão, seu lugar é na prisão”, deram o tom.

Um vendedor de camisetas do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL-RJ) fez sucesso. Apoiadores do juiz federal Sérgio Moro, que condenou Lula em primeira instância pelo caso do triplex do Guarujá (SP), e defensores do endurecimento da legislação sobre aborto legal no país também marcaram presença.

Cleiton Teotoni, funcionário público federal, saiu de João Pessoa (PB) para participar dos protestos em Brasília. “Vim da capital da Paraíba para protestar. Não há motivo melhor! Lutar pelo país deveria ser o foco de todo dia”, declarou. “Não é um ato apenas contra o Lula, é para pedir mais justiça no país. Clamo por justiça! Quero um Brasil melhor para minha filha e netos”, ressaltou o servidor público. Também houve mobilizações do MBL e Vem Pra Rua em vários estados nesta terça, sendo as maiores em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte (MG).

Veja imagens:

PT na Rodoviária

IGO ESTRELA/ESPECIAL PARA O METROPOLES
A chuva que caiu forte em Brasília no fim da tarde e nesta noite não desanimou o grupo defensor da prisão do ex-presidente. No entanto, impediu a realização de uma vigília no Museu da República por parte de apoiadores do político.

Os manifestantes pró-Lula, em sua maioria do PT, concentraram-se e fizeram panfletagem na Rodoviária do Plano Piloto. Depois planejavam voltar para suas casas e se preparar para a mobilização desta quarta (4), também na Esplanada. Segundo o vice-presidente do PT-DF, José Luiz da Silva Pereira, são esperados 20 mil apoiadores na tarde do julgamento pelo STF. Carreatas compostas por militantes irão seguir a partir de vários pontos do Distrito Federal, como Taguatinga, Samambaia, Águas Claras, Guará e Riacho Fundo, em direção ao Plano Piloto para engrossar o volume de manifestantes.

“Inicialmente, faríamos uma vigília em frente ao STF. Mas, em reunião com a Secretaria de Segurança do DF, ficou definido o cancelamento do ato por causa do trânsito da Esplanada e de outras manifestações no local”, afirmou Pereira durante panfletagem na Rodoviária que contou com cerca de 200 pessoas.

Segundo Mariana Rosa, militante há 15 anos e filiada ao partido do ex-presidente, o objetivo da mobilização é garantir apoio a Lula. “Ele lutou por nós, mulheres e negros, entre outros cidadãos. É uma reação natural defender alguém que fez tanto pelos menos favorecidos.”

Cercamento e divisão
Com o indeferimento dos embargos de declaração do petista no último dia 26, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), a análise do Supremo é a última esperança de Lula para suspender a execução da pena à qual foi condenado.

Devido às manifestações pró e anti-Lula marcadas para esta quarta-feira, o gramado central da Esplanada dos Ministérios será dividido por cercas. As forças de segurança já começaram a instalar o alambrado.

A interdição irá desde a Catedral até o limite com a Alameda dos Estados. Serão utilizadas duas fileiras de grades vazadas da Polícia Militar, com cerca de 1,2m de altura. No espaço entre elas, PMs ficarão posicionados a fim de evitar contato entre os dois lados. A partir da 0h, as vias S1 e N1 ficarão fechadas para o trânsito de veículos – a alternativa para os motoristas é usar as vias S2 e N2 ao longo do dia.

 

 

COMENTE

protestosesplanada dos ministériosjulgamento de lula
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito