Mãe de crianças mortas em incêndio: “Como isso foi acontecer?”

Romária Pereira perdeu filha de 2 anos e filho de 4, enterrado nesta quinta-feira, além do marido. Tragédia ocorreu no domingo, em Samambaia

atualizado 27/02/2020 20:25

Pelo terceiro dia seguido, a mãe de sete crianças, Romária Pereira da Silva, 31 anos, precisou acompanhar o enterro de mais um integrante da família vítima do incêndio que tomou conta de uma casa no conjunto 17 da QR 425 em Samambaia na noite de domingo (23/02/2020). Depois de Kyara Pereira, 2, e Daniel Lopes, 35, o menino Adryan Pereira, 4, foi sepultado nesta quinta-feira (27/02/2020).

Daniel era o companheiro de Romária. Kyara e Adrian, filhos dela. O garoto esteve internado no Hospital de Base até a manhã de quarta-feira (26/02/2020), quando não resistiu aos ferimentos causados pelo fogo. O corpo foi liberado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) na tarde de quinta, e a família preferiu enterrá-lo no mesmo dia.

Antes de o caixão ser enterrado, Romária se agarrou à urna branca e chorou. Sem acreditar em mais uma perda, ela repetia: “Meu filho, meu filho”, perguntando “como isso foi acontecer”.

Entre as pessoas presentes na cerimônia de despedida, estavam as professoras de Adryan na creche em que ele passava o dia. “Ele gostava muito de história, principalmente do lobo mau. Era uma criança muito alegre”, conta Simara Silva, 38, uma das educadoras.

Conforme conta Simara, Adryan gostava muito de brincar com o cabelo dela e estava sempre feliz. “Ele era muito especial. Muito esperto para uma criança da idade dele”, lembra.

Miranildes Campelo, 49, também dava aulas para o menino e diz que ainda não há clima para a volta às aulas. “Iríamos recomeçar na próxima segunda, mas não tem como. O Adryan e a Kyara estudavam lá. Dois assim, não tem como… Ficou para o dia 9”, lamenta.

Roberta da Silva, 34, tia de Romária, era uma das mulheres da família que mais tinha contato com Adryan. Acostumada a recebê-lo em casa, ela diz que o garoto era muito carinhoso. “Passava muito amor. Eu falava para a Romária que ele era o filho mais lindo dela”, conta.

O que irá sobrar agora são as boas lembranças que Adryan deixou, ela diz. “Minha filha brincava muito com ele. Era muito meigo. Sempre que a gente chamava, vinha correndo.”

Para o tio de Romária, José André da Silva, 43, o último enterro será um marco para o futuro. “Creio que vai ser um recomeço. Tem que buscar forças para seguir em frente”, afirma.

0
Solidariedade na Administração

Servidores da Administração Regional de Samambaia começaram uma campanha, na quarta-feira, para arrecadar móveis, alimentos, roupas e brinquedos para a família que teve a casa incendiada no Conjunto 17 da QR 425 da cidade. O imóvel teve quatro cômodos totalmente queimados: sala, cozinha e dois quartos.

De acordo com o administrador de Samambaia, Gustavo Aires, a ação teve início após pedidos da própria população local de arrecadar bens para a família. “Algumas pessoas nos procuraram para ajudar os moradores [do imóvel queimado]. Com isso, começamos uma campanha junto à comunidade”, contou.

Segundo ele, os funcionários do local já receberam contato de moradores da cidade para recolherem doações de móveis e peças de vestuário. “Pegamos um termo de doação com a pessoa que está entregando, tudo dentro dos trâmites legais e, a partir daí, vamos catalogado o que temos para entregar para a família”, assinalou.

“Já recebemos cama, rack, televisão, geladeira. Temos até pessoas querendo doar material de construção, brinquedo, fralda para a criança pequena. A comunidade está bem participativa”, disse Aires.

Quem quiser ajudar, pode entrar em contato com servidores que estão promovendo a campanha pelo número: (61) 99147-5814. As doações também podem ser feitas diretamente na administração local.

Últimas notícias