Ladrões vinham de SP aos fins de semana para roubar Rolex no DF

Bando é de São Paulo e, desde 2019, vinha a Brasília para cometer os crimes. Os alvos eram empresários e pessoas de alto poder aquisitivo

atualizado 16/01/2020 21:35

Vídeo/Reprodução

Investigadores da Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) afirmam que a quadrilha especializada em cometer roubos de Rolex na capital do país é de São Paulo. De acordo com o diretor da unidade, delegado Leandro Ritt, os criminosos vinham para Brasília na véspera dos fins de semana e feriados. O bando é suspeito de cometer, pelo menos, 10 crimes do tipo no Distrito Federal.

A quadrilha foi presa nesta quinta-feira (16/01/2020), quando se preparava para cometer outro roubo, próximo ao shopping Deck Brasil, no Lago Sul. Segundo a DRS, o grupo usava veículos de luxo para não gerar desconfiança nas vítimas.

“Usavam automóveis caros, na faixa de preço das vítimas, e ficavam de olho em quem estava com Rolex ou relógios mais caros no pulso. Os que ficavam no carro avisavam ao motociclista do grupo, que perseguia a vítima até ela parar o carro, normalmente em um estacionamento ou em casa”, explicou Ritt.

As investigações, que resultaram na prisão dos três bandidos, começaram a partir do aumento da incidência desse tipo de ocorrência, a exemplo de uma registrada por um médico na Asa Sul, que levou os investigadores ao paradeiro dos suspeitos.

“Eles mudaram o modo de agir. Vinham para Brasília sempre às sextas- feiras, mas começaram a roubar no meio da semana também. Depois que eles roubaram o médico, a gente passou a monitorar. Sabíamos que eles continuariam na cidade e fariam novos roubos. Conseguimos fazer o flagrante no Lago Sul e, como um deles esboçou reação de sacar a arma, acabou baleado na perna e está hospitalizado no Hospital de Base”, acrescentou o policial.

Prisões

Um vídeo mostra o momento exato em que policiais da Divisão de Repressão a Sequestro (DRS), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), prendem um dos criminosos.

Houve troca de tiros entre policiais e suspeitos, e um dos assaltantes foi atingido na perna. Na gravação (veja abaixo), é possível observar o criminoso, de casaco vermelho, caído no gramado, próximo ao estacionamento do shopping. Em decorrência dos ferimentos, ele precisou ser encaminhado ao Hospital de Base do DF (HBDF).

A arma usada pelo acusado no tiroteio foi apreendida. Segundo a polícia, o armamento é o mesmo utilizado em roubos cometidos no ano passado. Nesta manhã de quinta-feira, os policiais identificaram dois criminosos em um Jeep Compass. O veículo foi apreendido. O homem que reagiu à abordagem estava em uma moto. As investigações o apontam como responsável por seguir e render os alvos. Os demais prestavam apoio.

Outros roubos

Os alvos dos ladrões eram empresários e pessoas de alto poder aquisitivo. Uma das ações criminosas foi divulgada em primeira mão pelo Metrópoles, em dezembro de 2019. Na ocasião, os bandidos renderam dois empresários na garagem privativa de um shopping localizado no centro de Brasília.

De acordo com informações prestadas aos investigadores, as vítimas tinham saído do Aeroporto Internacional de Brasília e foram seguidas pelo assaltante, que estava em uma moto, até um estacionamento na Asa Sul. O homem fugiu levando um relógio da marca Rolex, que foi recuperado pela polícia.

0

A ação que ocorreu na manhã de 13 de dezembro foi gravada por câmeras de segurança do estabelecimento comercial. Nas imagens, é possível ver o bandido na moto aguardando as vítimas em uma das rampas da garagem.

O ladrão usa roupa de manga longa, colete e capacete. Quando os empresários passam, são rendidos e roubados. O homem foge na moto em alta velocidade.

Um relógio da marca Rolex chega a custa 43 mil euros, ou cerca de R$ 200 mil.

Veja vídeos dos roubos:

 

Últimas notícias