metropoles.com

Justiça suspende reajuste do plano de saúde do GDF para educadores

Decisão contempla professores e orientadores educacionais, mas não atinge demais categorias. Juiz identificou falhas em portaria da proposta

atualizado

Compartilhar notícia

Natalia Gdovskaia/Getty
Medico - ANS - Plano de saúde - Metrópoles
1 de 1 Medico - ANS - Plano de saúde - Metrópoles - Foto: Natalia Gdovskaia/Getty

Em decisão liminar, a Justiça do Distrito Federal suspendeu o reajuste médio de 20% no plano de saúde dos servidores do Governo do Distrito Federal, o GDF Saúde, para professores e orientadores educacionais. Cabe recurso da determinação.

O Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF) entrou com ação no Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT) para barrar o aumento nas mensalidades do plano de saúde. O pedido foi acolhido pelo juiz Daniel Eduardo Branco Carnacchioni, em determinação monocrática.

O magistrado identificou falhas na portaria publicada pelo Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores (Inas), responsável pela gestão do convênio, para regulamentar o reajuste.

A portaria foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). Na sentença, o juiz enfatizou que a decisão é válida só para professores e orientadores.

“Os valores de contribuições, com novos percentuais, depende de ato do Poder Executivo, após proposta do conselho de administração [do Inas]. Portanto, há vício de competência em relação à portaria, pois a diretora-presidente do Inas não tem a atribuição legal de alterar os percentuais máximos e mínimos das contribuições dos beneficiários”, argumentou Carnacchioni.

Para o magistrado, pela legislação atual, o instituto não tem competência para alterar percentuais de contribuições. “Jamais o Inas poderia estabelecer novos percentuais de contribuições por portaria. Trata-se de erro técnico grave. Os percentuais devem ser fixados por ato normativo, em especial regulamento do Poder Executivo, conforme imposto por lei. Portanto, seja por vício de competência ou de forma, a ilegalidade é flagrante”, ressaltou o juiz.

Professores

O reajuste começaria a ser cobrado em outubro. Para o diretor do Sinpro-DF Samuel Fernandes, na forma como foi proposto, o reajuste causaria prejuízos aos educadores.

“O governo lança no DODF o reajuste para o plano de saúde sem diálogo com os professores e sem o conselho administrativo estar formado para tomar uma decisão desse porte, que afeta diretamente o bolso de milhares de servidores. O Sinpro-DF, para defender o direito da categoria, conseguiu a suspensão liminar do reajuste do Inas, suspendendo os efeitos da Portaria nº 102/2023, que reajustaria o plano de saúde. Essa é uma vitória”, afirmou.

O GDF Saúde tem 85 mil inscritos. Desse total, aproximadamente 30 mil (35%) são servidores da Secretaria de Educação (SEDF). Além disso, os funcionários da pasta são os que mais usam o plano: em 2022, eles receberam mais de 392 mil atendimentos.

O plano atende servidores ativos, inativos, pensionistas e dependentes. As contribuições para os da ativa subiram de R$ 400 a R$ 1 mil por pessoa, para o mínimo de R$ 490 e o máximo de R$ 1.190.

O Inas divulgou que não haveria parcelamento do reajuste, descontado na folha de setembro. À época do anúncio da medida, o instituto argumentou que ela seria necessária para sanar perdas inflacionárias e manter o equilíbrio do convênio.

O Metrópoles entrou contato com Inas sobre a decisão. O instituto argumentou que não recebeu a notificação da Justiça. Por isso, vai aguardar a manifestação do tribunal para avaliar o caso e tomar as medidas cabíveis.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações