TJDFT passa a exigir detector de metais a todos que entrarem no prédio

Antes da mudança, defensores públicos, advogados e membros do Ministério Público eram dispensados do procedimento

DANIEL FERREIRA/METRÓPOLESDANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

atualizado 31/07/2019 23:31

A partir desta quinta-feira (01/07/2019), todos que entrarem nos fóruns e varas do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) deverão passar pelas portas giratórias e se submeter ao equipamento detector de metais instalados nas portas. Antes da mudança, defensores públicos, membros do Ministério Público e advogados portando a carteirinha da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) eram isentos de passar pelo aparelho.

Em razão dos horários das audiências e dos julgamentos, os advogados terão preferência na entrada em relação ao público geral.

Apenas o 1º Fórum de Brasília possuía regra diferente das demais edificações da Justiça do DF. A medida tem por objetivo ampliar e padronizar a segurança nas dependências do tribunal.

O tribunal segue o que determina a resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para fiscalização das entradas dos fóruns. De acordo com o que diz a norma, é proibida a entrada de “pessoa ou objeto que represente potencial ameaça à integridade física ou moral da instituição, de magistrados, servidores ou de terceiros”.

Segundo a ANAC, explosivos, líquidos inflamáveis e objetos perfurocortantes estão na lista de itens proibidos na bagagem de mão. Assim, não será permitido entrar com qualquer tipo de objetos que se enquadrem nas opções acima descritas, tais como: chave de fenda, faca pontiaguda, estilete, tesoura pontiaguda e bico de pato.

Últimas notícias