*
 

Em audiência de custódia, o Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) converteu em preventiva a prisão de Wesley da Silva Dias. Ele é acusado de participar do estupro coletivo de uma menina de 11 anos e de filmar a ação. Segundo as investigações, a vítima foi violentada por diversas pessoas. O acusado seria o único maior de idade a ter participado do abuso.

Após examinar os autos, o juiz responsável pela análise verificou que não ocorreu nenhuma irregularidade que pudesse justificar o relaxamento da prisão em flagrante. Além disso, registrou estarem presentes os requisitos legais e formais necessários para a decretação da prisão preventiva, e ressaltou a gravidade dos fatos.

“Nesse sentido, a medida extrema se faz necessária para garantir a ordem pública, freando o ímpeto criminoso do autuado. Destaco que o fato de ser primário ou de bons antecedentes não lhe assegura a liberdade diante do dantesco cenário”, afirma o juiz na decisão.

O caso é investigado pela 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas). (Com informações do TJDFT)

 

 

COMENTE

TJDFTprisão preventivaestupro coletivo
comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça