Homem é preso acusado de matar cachorro a pauladas no Distrito Federal

Caso ocorreu nesse domingo (21/07/2019), na QR 104 de Santa Maria Sul

ReproduçãoReprodução

atualizado 22/07/2019 14:53

Um crime brutal chocou moradores de Santa Maria, nesse domingo (21/07/2019). Um homem foi flagrado por populares agredindo um cachorro a pauladas até a morte na QR 104.

De acordo com a ocorrência registrada na 20ª Delegacia de Polícia (Gama), policiais em patrulhamento avistaram uma mulher pedindo ajuda, pois havia presenciado o episódio de maus-tratos. Diante do relato, militares da PMDF foram até a casa da proprietária do animal, que confirmou o fato e apontou o suspeito do crime, identificado R.A. da C., de 45 anos.

Com a identidade do suposto agressor em mãos, os militares localizaram o homem e deram voz de prisão. Ao Metrópoles, a Polícia Civil informou que o acusado segue preso.

Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime. De acordo com o artigo 32 da Lei nº 9.605/1998, a prática criminosa prevê pena de detenção de 3 meses a 1 ano, além de multa.

Outro caso

Neste mês, um vídeo que circulava nas redes sociais mostrando três pessoas ateando fogo em um gato ainda vivo levou a Polícia Militar de Goiás a identificar, localizar e prender o trio acusado de cometer a crueldade contra o animal. O crime de maus-tratos ocorreu em Águas Lindas (GO), no Entorno do Distrito Federal.

As imagens são fortes e mostram o gato em chamas, correndo desesperado. Após atearem fogo, os suspeitos teriam, ainda, matado o animal a pauladas.

Assim que tomaram conhecimento do ocorrido, os militares da PMGO realizaram várias abordagens em Águas Lindas para tentar identificar a pessoa que é chamada de “Geovane” no vídeo. Só dois dias após o ato cruel, a corporação conseguiu localizar o suspeito – ele informou quem eram os demais criminosos.

Um homem foi preso e outros dois adolescentes foram apreendidos. O trio é acusado de cometer a atrocidade e, por isso, vai responder por maus-tratos.

Últimas notícias