Homem é condenado a 8 anos por tentar matar ex-mulher atropelada no DF

Para a promotoria, a motivação do crime seria torpe, devido ao sentimento de posse que o acusado mantinha em relação à ex-companheira

atualizado 17/05/2021 19:53

Homem sendo presoHugo Barreto/Metrópoles

O Tribunal do Júri de Brasília condenou a oito anos e dois meses de prisão um homem que tentou matar a ex-companheira atropelada, em 18 de março de 2019, no Jardins Mangueiral, em São Sebastião. Galber de Souza Spíndola, 38 anos, cumprirá a pena, inicialmente, em regime fechado. A sentença concedida foi pelos crimes de tentativa de feminicídio qualificado e embriaguez ao volante

A sentença foi proferida na última sexta-feira (12/5). Segundo os autos do processo, o crime doloso contra a vida não teria se consumado por circunstâncias alheias à vontade do réu, pois o veículo teria se chocado contra um obstáculo, não atingindo a vítima de forma letal.

Para a promotoria, a motivação do crime seria torpe, em razão de sentimento de posse que o acusado mantinha em relação à ex-companheira, sendo ainda praticado por razões da condição de sexo feminino, envolvendo violência doméstica e familiar.

De acordo com o juiz presidente do Júri, as provas juntadas aos autos demonstram que o acusado era pouco afeito ao trabalho, sustentado pela mulher e se drogava e bebia com constância. Com o tempo, tornou-se violento e manipulador.

O caso

Na época do crime, a vítima contou ao delegado Marcel Soares Abdon que o ex-companheiro tentou agredi-la horas antes do atropelamento. Além disso, foi constatado que ele estava alcoolizado quando tentou passar com o carro por cima da ex-companheira. A vítima também relatou que Galber seria usuário de cocaína. Ele não tem passagens pela polícia.

O casal vivia em união estável há quatro anos e iniciou o processo de separação. A servidora pública morava com Galber e dois filhos de outro relacionamento, de 12 e 14 anos. Na manhã do crime, o casal iniciou uma série de discussões em casa. Para não brigar em frente aos filhos da mulher, eles decidiram ir até um estacionamento próximo ao condomínio onde moram, o Jardins Mangueiral. Galber tentou agredir a ex-companheira dentro do carro.

Depois, ela saiu do veículo, ligou para o porteiro do condomínio e pediu para barrar a entrada de Galber. Ele, então, aguardou a mulher passar por um caminho próximo de casa e acelerou em direção a ela. A vítima foi atingida em cheio e arremessada contra o muro de uma casa, na QC 3. Ela sofreu ferimentos na região do tronco e não soube relatar se havia pessoas próximas ao local no momento.

 

 

Últimas notícias