metropoles.com

Golpista engana vendedor e comprador de carro anunciado na OLX

Estelionatário fingiu ser intermediário de venda de carro e deu prejuízo a comprador, que pagou R$ 13 mil, e a vendedor

atualizado

Compartilhar notícia

PCDF/Reprodução
carro7
1 de 1 carro7 - Foto: PCDF/Reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga um estelionatário que enganou duas pessoas – vendedor e comprador – fingindo ser intermediador de um negócio envolvendo um carro no site OLX.

Primeiro, o golpista clonou o anúncio de um veículo GM Classic ofertado por R$ 18 mil na página. Depois, ele anunciou o mesmo automóvel por R$ 14 mil e acabou aceitando um lance de R$ 13 mil.

A partir de então, ele arquitetou um esquema para conseguir o dinheiro do interessado em comprar o carro. Após receber a oferta de R$ 13 mil no anúncio falso que criou, ele entrou em contato com o verdadeiro anunciante, dizendo que compraria o veículo por R$ 18 mil, e mandaria ao cartório um representante – que, na verdade, era o homem que pagaria os R$ 13 mil, mas não tinha ideia do esquema.

O vendedor e o comprador foram até o cartório, onde foi assinado o Documento Único de Transferência (DUT), transferindo a propriedade do carro. O comprador, então, transferiu R$ 13 mil para a conta do estelionatário, em uma agência em Mato Grosso, pensando se tratar do verdadeiro dono do carro.

“Ele [o criminoso] inventou que tinha uma dívida com o comprador, disse que não era para conversar muito sobre valores nem sobre eles mesmos. No dia, o vendedor perguntou ao estelionatário se poderia transferir o veículo para o nome do homem e ele disse que sim”, explica o delegado-chefe adjunto da 1ª DP (Asa Sul), Ataliba Neto.

O homem só percebeu que havia caído num golpe depois de transferir a propriedade do veículo e receber um recibo falso no valor de R$ 18 mil. O carro foi apreendido e agora as duas vítimas, tanto a que perdeu o carro quanto a que perdeu o dinheiro, terão de resolver a partição dos prejuízos.

Para o delegado, o golpe é corriqueiro e tem feito muitas vítimas diariamente em todo o país. O investigador alerta que compras virtuais sejam feitas diretamente, sem intermediários. A venda deve ser feita pessoalmente e os pagamentos, na conta do vendedor.

Segundo o delegado, o veículo permanecerá apreendido até que o juiz responsável decida para quem o bem deve ser devolvido. “Em regra, o Judiciário tem entendido que a culpa pela venda ilícita é concorrente, ou seja, comprador e vendedor repartem o prejuízo caso o autor do golpe não seja identificado”, explica Ataliba.

O vendedor chegou a receber um comprovante falso de depósito no valor de R$ 18 mil. Ao perceber que foi vítima de um golpe, rasgou o DUT, motivo pelo qual poderá ser indiciado por supressão de documento público.

O crime de estelionato prevê pena de um a cinco anos de reclusão, já o de supressão de documento prevê pena de dois a seis anos de prisão.

Cuidados
Em outros casos de golpe noticiados pela reportagem, a OLX afirmou que “a atividade da empresa consiste na disponibilização de espaço para que usuários possam anunciar e encontrar produtos e serviços de forma rápida e simples”.

Ainda segundo a plataforma, toda negociação é realizada fora do ambiente do site, portanto, a empresa não faz a intermediação ou participa de qualquer forma das transações, que são feitas diretamente entre os usuários.

“Infelizmente, algumas vezes as ferramentas disponíveis no mercado são utilizadas por terceiros de má índole. A empresa repudia este tipo de atitude, pois vai contra as regras da OLX”, ressalta a plataforma.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações