GDF vai indicar Paulo Ricardo Silva para a direção oficial do Iges-DF

Governo enviará à CLDF nome de diretor-presidente interino para sabatina dos deputados distritais

atualizado 16/10/2020 22:43

Iges-DFRafaela Felicciano/Metrópoles

O Governo do Distrito Federal (GDF) decidiu efetivar Paulo Ricardo Silva no cargo de diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF). Atualmente, ele administra interinamente a instituição.

Segundo o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, o nome de Paulo Ricardo será encaminhado para sabatina na Câmara Legislativa do DF (CLDF). A posse depende da aprovação dos deputados distritais.

O secretário divulgou a informação nesta sexta-feira, no ciclo de debates “De Olho na Saúde”, promovido pela CLDF a pedido do deputado Leandro Grass (Rede).

O Iges-DF foi o foco do debate. A instituição é alvo de denúncias de falta de transparência, uso indevido do cartão coorporativo, supostas irregularidades no enfrentamento à pandemia da Covid-19 e atrasos no pagamento de pessoal.

De acordo com Okumoto, o Iges consome R$ 80 milhões por mês. Com a pandemia, a Secretaria de Saúde solicitou um aditivo de R$ 307 milhões. Deste total, R$ 198 milhões já foram gastos.

O instituto possui dividas trabalhistas em aberto e está em atraso com o recolhimento do  Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), conforme o relato do governo.

Outro lado

Nas palavras de Paulo Ricardo Silva, o Iges-DF aprovou nesta sexta-feira a criação de uma controladoria. “Haverá uma auditoria interna e faremos também uma auditoria externa”, disse o diretor-presidente interino.

As denúncias de uso irregular do cartão corporativo também estariam sob investigação. “Tudo precisa ter uma justificativa técnica”, argumentou. Segundo Paulo Ricardo, em apuração preliminar, servidores teriam usado o cartão corporativo para pagar pizzas e salgados para não passar fome, pois estariam trabalhando até tarde.

Últimas notícias