GDF busca empresa para reativar as fontes da praça do Buriti por R$ 2,7 mi

A licitação, preparada pela Novacap a pedido do governador ainda no ano passado, prevê recuperação completa do sistema em 8 meses

atualizado 08/10/2020 16:26

Palácio do BuritiHugo Barreto/Metrópoles

São dois tanques de 120 metros de cumprimento por 24 de largura e mais de meio metro de profundidade. E mais 5 taças de lançamento de água, e 92 projetores para iluminar os 18 jatos de espuma d´água. A estrutura das fontes da praça do Buriti já foi um dos cartões postais de Brasília, mas está parada há quase seis anos.

O Metrópoles tinha adiantado, em reportagem publicada em agosto do ano passado, a encomenda feita pelo governador Ibaneis Rocha à Novacap: estudar o custo de revitalização da praça em frente ao palácio, que leva o nome oficial de Praça Municipal.

A resposta veio em forma de publicação de abertura de licitação no Diário Oficial (DODF) desta quarta-feira (7/10): a estimativa é de R$ 2,75 milhões. A empresa que propor o menor preço, seguindo as orientações detalhadas do edital, será declarada vencedora, no próximo dia 29 a partir de 9h em pregão eletrônico.

As propostas serão recebidas exclusivamente por meio eletrônico no sítio www.licitacoes-e.com.br. Mais informações podem ser solicitadas pelos telefones (61) 3403-2321 e 3403-2322 ou pelo e-mail [email protected].

Recuperar e reativar

A parte principal das obras é de recuperação dos espelhos d´água dos dois tanques e das taças. Rachaduras, fissuras, vazamentos, tudo terá que ser consertado e passar por uma nova impermeabilização. Não haverá modificações visuais, em razão do local fazer parte da área tombada da capital.

Também não está prevista uma eventual modernização das fontes luminosas. Somente uma reativação do sistema, e sua manutenção preditiva por 3 meses após o término da recuperação, prevista em 5 meses.

0

 

 

Últimas notícias