França suspende vistos. Embaixada controla temperatura corporal

A delegação francesa em Brasília limita drasticamente serviços. Turistas franceses devem voltar para casa o mais cedo possível

atualizado 17/03/2020 16:36

JP Rodrigues/Metrópoles

Na esteira da Embaixada dos Estados Unidos, que suspendeu as entrevistas para concessão de vistos, a Embaixada da França em Brasília informa a limitação drástica de serviços a partir desta terça-feira (17/03) por causa do novo coronavírus. A emissão de todos os tipos de vistos está suspensa pelo governo francês no mundo inteiro. A medida vale também para os pedidos já feitos e para os quais havia hora marcada.

O consulado francês no Setor de Embaixadas Sul só funciona com agendamento prévio. No local, a temperatura corporal dos visitante é controlada na entrada. Independentemente da nacionalidade, quem apresentar sintomas característicos do Covid-19 (tosse, corrimento nasal, dificuldades respiratórias, febre) não pode entrar.

A representação diplomática comunicou ao Metrópoles as perguntas mais frequentes por parte dos brasileiros em diversas situações, e as repostas cabíveis na data de hoje. Confira:

Sou brasileiro e gostaria de ir à França nos próximos dias ou semanas. Devo adiar minha viagem?

Em vista do fechamento das fronteiras da União Européia a partir de 17 de março de 2020 por 30 dias, recomendamos que as viagens à França programadas para os próximos dias e semanas sejam adiadas ou canceladas.

Sou brasileiro residente na França, mas estou fora do país. Soube que a União Europeia está fechando as fronteiras aos estrangeiros. Vou poder voltar para casa?

Os nacionais de outros países que possuem autorização de residência europeia poderão acessar os países da União Europeia.

Turistas franceses: “Voltem o mais cedo possível”

Em relação aos franceses em viagem ao exterior, Paris recomenda em comunicado que estes “tomem as disposições para voltar à França o mais cedo possível” depois da última declaração do presidente Emmanuel Macron que determinou quarentena de 15 dias em seu país.

Há o risco de suspensão de linhas áreas por parte de outros países, além dos Estados Unidos, que foi o primeiro país a barrar viajantes europeus.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros, nome local para a pasta das Relações Exteriores, lembra também que mais de 100 países proíbem a entrada de pessoas portadoras do passaporte francês, o que não é o caso do Brasil até esta data.

No caso de franceses a passeio ou que moram no Brasil — e que apresentam sinais de infecção pelo coronavírus —, o site indica que “o telefone 136 permite obter informações gerais sobre a moléstia”. E também informa a lista dos hospitais de referência em cada estado.

Últimas notícias