Fórum de PMs e bombeiros aprova proposta de reajuste do GDF

Lideranças de tropas se reuniram no Quartel do Comando-Geral da PMDF. Assinatura será na tarde desta quarta-feira, no Buriti

atualizado 20/11/2019 14:07

Corpo de BombeirosHugo Barreto/Metrópoles

O Fórum das Associações Representativas dos Policiais e Bombeiros Militares do Distrito Federal aprovou a proposta de reajuste salarial das forças de segurança prometido pelo governador Ibaneis Rocha (MDB). Lideranças das tropas acenaram positivamente para o texto divulgado pelo comandante-geral da PM, coronel Julian Rocha Pontes.

O documento foi apresentado no Quartel do Comando-Geral da PMDF, na manhã desta quarta-feira (20/11/2019). Trechos da proposta foram objeto de críticas, mas o eixo construído no princípio da equidade do salário líquido na conta com a Polícia Civil (PCDF) foi aprovado.

“Essa proposta deve ser encaminhada para o presidente Jair Bolsonaro. Buscaremos as adequações no Palácio do Planalto e no Congresso”, afirmou o coordenador do fórum, coronel da reserva Mauro Manoel Brambilla.

Veja nota do Fórum:

Reprodução

Em linhas gerais, a proposta atual equipara o vencimento líquido de forma mais precisa no topo e nas bases das carreiras. A diferença no número de patamares hierárquicos entre militares e policiais civis impediu isonomia maior. Nesse contexto, há previsão de que os militares da base tenham aumentos mais expressivos.

“Primeira vitória”

Segundo o presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar do DF (Asof), tenente-coronel Jorge Eduardo Naime, a proposta é a primeira vitória de uma longa guerra até a aprovação do reajuste no Congresso Nacional.

“O importante é a equidade. E não deixar que a diferença de salários entre as forças disparasse. Não podemos mais ficar presos em detalhes intransponíveis. Essa proposta deve ser encaminhada para o Planalto”, pontuou. E agradeceu a atuação do comandante-geral da PM, coronel Pontes.

A proposta do GDF não inclui pagamento de retroativos. A medida pode ser questionada no Congresso e também vetada pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. O texto também não aborda o debate sobre a redução do interstício para a promoção dos militares.

“Precisamos entender que todas as escolhas têm ônus e bônus. A carreira de Polícia Civil tem uma ascensão mais rápida porque há menos fases e requisitos do que a nossa”, argumentou Naime. Por outro lado, militares são menos atingidos por impostos.

Assinatura

Ibaneis anunciou assinatura da proposta de aumento salarial para as forças de segurança do Distrito Federal. Por meio de convite digital, o emedebista informa que o evento ocorrerá às 16h desta quarta-feira, no Salão Nobre do Palácio do Buriti.

A expectativa é de que a reivindicação seja enviada depois ao governo federal, responsável pela remuneração de policiais e bombeiros da capital da República.

Últimas notícias