Estudante tem notebook furtado dentro de campus da UnB. Veja vídeo

Câmeras registraram o momento e funcionários da universidade buscam identificar culpado. Caso foi registrado na 2ª Delegacia de Polícia

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 19/10/2018 15:35

O estudante de Direito Leonardo Rufino, 21 anos, teve seu notebook furtado, nessa quarta-feira (17/10), no campus Darcy Ribeiro da Universidade de Brasília (UnB). Câmeras de segurança registraram o momento em que ele sai do local, deixando o computador, e em que um homem de boné leva o aparelho.

Segundo Leonardo, era por volta das 16h30 quando ele resolveu fazer um intervalo nos estudos. O estudante estava na área de convivência da Faculdade de Comunicação e, quando saía, passou pelo homem que furtaria seu notebook logo em seguida. Ao retornar ao local e se dar conta do ocorrido, Leonardo procurou a direção da Universidade.

“A UnB instalou várias câmeras recentemente, mas elas não cobrem toda a extensão do campus. Fui até o sistema de monitoramento e os vídeos mostraram que o homem entrou no subsolo. De lá, as imagens não puderam acompanhá-lo”, relatou o estudante

A família também registrou o caso na 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte). A mãe do estudante, Rivânia Rufino, 43, brigadista, se mostrou revoltada com a situação. “Aconteceu com ele e vai acontecer mais vezes. Não foi o primeiro nem o último. Antes, foram os livros rasgados na biblioteca, agora isto. O que será da próxima vez? A UnB tem que fazer alguma coisa. Os materiais que ele usa para estudar estavam naquele computador”, lamentou.

Leonardo ainda destaca que estuda há três anos na instituição e que nunca presenciou nada parecido. “Eu confiei, e muita gente faz isso. Mas, quando falei com a Secretaria de Comunicação, me disseram que isto é frequente. Todos corremos esse risco”, disse.

 

Em nota, a Diretoria de Segurança da Universidade de Brasília (Diseg) informou que o aluno foi orientado a fazer um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil após o relato e que as imagens obtidas pela câmera de segurança estão sendo utilizadas para tentar identificar o suspeito de praticar o furto.

Insegurança

Em 2018, foram instaladas 350 câmeras nos quatro campi da Universidade (Asa Norte, Gama, Planaltina e Ceilândia. O custo total foi de R$ 1,6 milhão.

As câmeras de monitoramento foram colocadas após a realização de uma pesquisa sobre percepção de risco na UnB, no último trimestre de 2017. O estudo foi encomendado pela Reitoria à Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal (SSP-DF). Uma segunda edição do estudo está prevista para este ano.

De acordo com o relatório, 48,4% da comunidade acadêmica se sente insegura na instituição. Participaram dos questionários 2.400 alunos, 300 funcionários e 300 professores. Os resultados também apresentaram propostas de soluções, como a retirada de árvores e a troca de iluminação para implementar a segurança.

Tentativa de estupro
No dia 1º de setembro, um homem de 26 anos foi detido pela Polícia Militar do Distrito Federal suspeito de se masturbar na frente de alunas, no Instituto Central de Ciências (ICC) da UnB. Jonatas Ramalho Barbosa, ex-aluno de Pedagogia da instituição, também portava maconha no momento em que foi detido, de acordo com a Polícia Civil.

Antes do ocorrido, porém, por volta das 8h40, a estudante Heloisa Carvalho, 21 anos, deparou-se com Jonatas em frente ao Instituto de Letras (LET). “Ele tentou me estuprar. Estava completamente nu”, relatou a aluna ao Metrópoles.

A universitária, então, acionou os seguranças da UnB. Minutos depois, os funcionários surpreenderam o rapaz se masturbando em frente a outras duas estudantes, também no ICC. “Ele parecia muito transtornado. E confirmou que estava sobre o efeito de drogas”, completou a vítima.

 

Últimas notícias