Enterro de avó de Michelle Bolsonaro será nesta quinta (13/8), em Taguatinga

Despedida ocorrerá conforme protocolo adotado pelo Cemitério Campo da Esperança em sepultamentos de vítimas do novo coronavírus

atualizado 12/08/2020 22:49

Será enterrada nesta quinta-feira (13/8) a avó da primeira-dama Michelle Bolsonaro, Maria Aparecida Firmo Ferreira (foto em destaque). A idosa de 81 anos morreu após ser diagnosticada com o novo coronavírus. Ela estava internada no Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

A cerimonia ocorrerá às 16h30, no Cemitério de Taguatinga. Em sepultamentos de vítimas fatais da Covid-19, a Campo da Esperança, concessionária que administra os cemitérios da capital do país, tem adotado um rígido protocolo que institui desde limite de familiares no adeus, além de caixão lacrado e despedida sem velório.

Nessa quarta-feira (12/8), o Metrópoles conversou com a filha da idosa, Maria de Fátima Ferreira. “Deus resolveu levar minha mãezinha, não consigo acreditar. Ela lutou tanto, mostrou tanta força, mas não resistiu. Estamos todos muito abalados”, declarou a tia da primeira-dama. O horário da morte foi às 2h11 da madrugada desta quarta.

0

Na semana passada, a idosa havia deixado a unidade de terapia intensiva do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) com um quadro clínico considerado estável, quando foi transferida novamente para o HRC, primeira unidade onde ficou internada.

Maria Aparecida manteve as dificuldades respiratórias – ela chegou a ter 78% da capacidade pulmonar comprometida – e fez uso de máscaras de oxigênio como forma de dar mais conforto durante o tratamento contra o Sars-Cov-2. Ela também manteve a alimentação enteral, por meio de sondas durante todo o tratamento.

Caso

Maria Aparecida Firmo foi transferida para o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) em 1º de julho, quando passou a ser atendida nos boxes de emergência. Ela seguiu para internação primeiramente no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), sentindo falta de ar, após passar mal, cair e desmaiar em uma das ruas do Sol Nascente, onde mora.

A idosa foi levada à unidade hospitalar por um vizinho que a encontrou desacordada na porta de uma farmácia.

Últimas notícias