Em busca do ouro olímpico: Sesc-DF procura atletas de alto rendimento

Sesc Olímpico e Paralímpico visa fomentar a prática de esportes para crianças e adolescentes entre 12 e 15 anos, com deficiência ou não

atualizado 02/08/2021 14:10

Reprodução / GDF

O Sesc-DF lança, na próxima quinta-feira (5/8), o projeto Sesc Olímpico e Paralímpico, que visa fomentar a prática de esportes para crianças e adolescentes, com deficiência ou não. O novo projeto também inclui a oferta de bolsas de estudo como forma de incentivo para os jovens.

No lançamento, estarão presentes 35 crianças atletas da instituição e seus pais ou responsáveis. O coordenador de Esporte e Lazer do Sesc-DF, Fabrício de Oliveira, apresentará o projeto para o público. Também estão confirmadas as presenças das ex-atleta Ricarda Lima, a senadora Leila Barros (PSB-DF) e a secretária de Esporte e Lazer do GDF, Giselle Ferreira.

O projeto atende a jovens atletas com idades entre 12 e 15 anos com alto rendimento em suas modalidades. A iniciativa oferece condições para a prática desportiva em handball, basquete, futsal, voleibol, natação e tênis no Sesc Olímpico, além de natação e tênis no Sesc Paralímpico.

O treinamento é voltado para atletas com alto rendimento e proporciona a melhora na performance, aliada à conduta ética dentro e fora dos limites esportivos, além de estimular o espírito de equipe, a cooperação e o fortalecimento de valores morais.

Para os atletas paralímpicos, o Sesc-DF tem parceria com Centro de Treinamento de Educação Física Especial da Secretaria de Educação, que é referência internacional no tema. A ideia é receber os atletas atendidos pelo GDF, de forma que eles não tenham que percorrer grandes distâncias para treinar.

Bolsa para atletas

De acordo com o diretor regional do Sesc-DF, Moisés Brandão, promover ações como essa pode mudar a vida de muitas famílias, pois uma das características do programa é oferecer bolsas para os atletas.

“A transformação social é a grande missão do Sesc-DF, e o esporte tem poder transformador muito forte. E, neste momento em que estamos acompanhando as Olimpíadas de Tóquio, é propício dar uma guinada no projeto para que possamos aliar esporte e educação, inspirados no modelo norte-americano de bolsas de educação para esportistas. Essa é uma forma de nos tornarmos um celeiro de atletas e incentivarmos a formação de crianças e adolescentes. A ideia é fazer o acompanhamento do desempenho deles, aproveitar nossa estrutura e estimular a prática profissional do esporte”, afirma.

Quem entra para o Sesc Olímpico e Paralímpico também tem direito à gratuidade nas mensalidades, reforço nutricional, assistência médica e odontológica, acompanhamento psicológico e dependendo do desempenho no cenário esportivo consegue apoio financeiro para as viagens.

Além disso, as unidades oferecem estrutura privilegiada, materiais e equipamentos de primeira linha e conhecimento técnico dos profissionais. Para participar, é necessário entrar nas seletivas realizadas pela instituição.

“É preciso ser chamado pelo Sesc-DF. Por exemplo, às vezes, um aluno de alguma unidade, que é nosso cliente e apresenta resultados acima da média, pode ser chamado para ser do Sesc Olímpico e Paralímpico. Também podemos convidar alunos de escolas ou de alguma competição de fora. Claro que eles passam por uma seletiva, e a próxima será realizada em setembro”, detalha Fabrício de Oliveira.

Para mais informações sobre o Sesc Olímpico e Paralímpico, basta ligar nas unidades de Ceilândia: (61) 3379-9551 e Taguatinga Norte (61) 3451-9112.

Mais lidas
Últimas notícias