Filha única de uma professora e um policial militar aposentado, Maria Eduarda Ponte, 18 anos, conseguiu ser aprovada em medicina com a maior nota entre todos os participantes do Programa de Avaliação Seriada (PAS) da Universidade de Brasília (UnB). No último ano, enquanto cursava o terceiro ano do ensino médio em uma escola particular, a jovem chegou a enfrentar até 14 horas de estudos diários.

“Fazendo o que eu gosto”, resumiu Maria Eduarda sobre a dura rotina até a tão sonhada aprovação. Ela tem consciência que, de agora em diante, a profissão que escolheu para a vida demandará tanto tempo e esforço quanto o caminho que a levou até a UnB.

“O primeiro lugar geral não era o que eu imaginava: fico muito feliz e, claro, digo que é fruto de muito esforço, de gostar de estudar. Nunca deixei de fazer as coisas que gosto porque isso não seria uma boa estratégia. Foi uma recompensa”, disse.

Veja abaixo a lista completa dos aprovados na primeira chamada:

ResultadoPAS2016_Metrópoles by on Scribd

 

Maria Eduarda conta que sente aptidão por muitas áreas do conhecimento e vê a medicina como aquela que reúne a maior parte delas. Sem médicos na família, a garota espera descobrir ao longo do curso a especialidade com a qual tem mais afinidade.

Sempre fui muito participativa e prefiro aprender com aulas. Uma dica que deu certo comigo é: escreva. Eu escrevo o tempo todo, nos estudos em sala, em casa"
Maria Eduarda Ponte, primeira colocada no PAS

Emocionada com a conquista da filha, a mãe, Liduina Ponte, 50 anos, diz que o fato de ser professora contribuiu para o gosto da filha pelos livros. “Quem trabalha com educação acaba levando a rotina da escola para dentro de casa. Desde o ensino fundamental, quando a gente morava em um apartamento minúsculo, eu me preocupei em separar o lugar onde ela pudesse estudar. A primeira coisa que eu fiz foi comprar uma escrivaninha e separar um lugar no cômodo e disse: ‘aqui é seu”, lembra a mãe.

Aplicada e sempre entre os melhores da turma, Maria Eduarda nunca ficou de recuperação e espera repetir nas aulas de medicina o bom desempenho que sempre teve em sala de aula.

Hugo Barreto/Metrópoles

Maria Eduarda com o pai, Francisco Cardoso de Aguiar; e com a mãe, Liduina Ponte Rodrigues

PAS
A UnB divulgou na tarde desta quinta-feira (31/1) o resultado do Programa de Avaliação Seriada (PAS), subprograma triênio 2016-2018. A lista pode ser conferida no documento abaixo ou no site da organizadora.

Os aprovados poderão enviar os documentos para matrícula na UnB a partir desta sexta-feira (1º/2).  Depois, deverão comparecer à universidade, entre 6 e 7 de fevereiro, para completar o registro acadêmico. Veja o cronograma:

Consulte o resultado do PAS/UnB pelo nome do candidato no site do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) – aqui.

Diferentemente de outras edições, a UnB decidiu divulgar apenas os aprovados para o primeiro semestre de 2019. Apesar das provas contemplarem o segundo período, a assessoria do Cebraspe explicou que precisa fechar as turmas iniciais antes de fazer a nova convocação. A data de divulgação dos selecionados para o segundo semestre sairá em comunicado previsto para ser publicado na noite desta quinta.

Centenas de estudantes aguardaram com ansiedade a divulgação do resultado no campus da Asa Norte, da UnB. Muita tinta, farinha de trigo e ovos marcaram a comemoração dos aprovados. Em clima de euforia, os calouros confraternizavam com os veteranos de seus cursos.

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) chegou a divulgar uma nota para os Centros Acadêmicos (CAs) alertando sobre a decisão tomada pela reitoria em 2018, após mortes no campus, de proibição de festas na área da universidade. O diretório chegou a sugerir que buscassem outra opção de lugar para celebrar.

Não adiantou. A praça entre a Biblioteca Central e o ICC Norte foi tomada por milhares de jovens.

Aurora Passos Vieira conseguiu uma vaga no curso que queria e ingressará em arquitetura e urbanismo. Moradora do Núcleo Bandeirante, diz que manter uma rotina de estudos saudável foi a chave da aprovação. “Estudei tudo que precisei sem me privar de nada.”

Amigos de escola, os estudantes Tiago Batista, 18 anos, e Mateus Torres, 17, também foram aprovados. O primeiro fará biotecnologia, enquanto o colega, engenharia de softwares.