DF: número de famílias endividadas diminui em agosto

Segundo pesquisa da Fecomércio, total baixou de 799.512 para 795.269 no período analisado

atualizado 17/09/2019 14:41

Internet/Reprodução

Após atingir o maior patamar do ano no mês de julho, o total de famílias brasilienses endividadas registrou leve queda em agosto. É o que mostra Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Fecomércio-DF. O número baixou de 799.512 para 795.269.

Isso significa que 81,2% das famílias brasilienses estavam endividadas em julho contra 80,6% em agosto. O montante de pessoas com contas em atraso também caiu, de 12,9% para 12,3%. Em comparação com o ano anterior, o endividamento está um pouco mais alto. Em agosto de 2018, o percentual era de 78%.

O presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, explica que a situação ainda está longe da ideal, mas a queda reflete uma expectativa boa para os próximos meses. “O brasiliense está procurando manter uma situação financeira mais equilibrada. Os cidadãos estão evitando compras a prazo para não adquirirem mais dívidas. Por isso, podemos sentir um pequeno declínio no número de endividados em agosto”, diz. “Aliado a isso, geralmente no segundo semestre as obrigações com impostos e gastos extras são menores”, completa.

O maior nível de endividamento é com o cartão de crédito: 90,9%. Em relação à parcela da renda comprometida com dívidas, 28,8% disseram ter metade do orçamento destinada a pagamentos, como: cheque pré-datado, cartões de crédito, fiados, carnês de lojas, empréstimo pessoal, compra de imóvel e prestação de carro e seguro.

Entre os inadimplentes, 37,4% afirmaram ter condições de pagar a dívida totalmente; 59,6% parcialmente; 2% não souberam responder; e 1% afirmou não ter condição de quitar o valor. Apenas 0,1% disse não conseguir pagar as dívidas em atraso. (Com informações da Fecomércio)

Últimas notícias