Drones farão fumacê para combater mosquito da dengue no DF

O governo local começou os testes com os aparelhos, que conseguem lançar inseticida em ambientes de difícil acesso na capital

ReproduçãoReprodução

atualizado 02/11/2019 11:05

O Governo do Distrito Federal (GDF) vai usar drones para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, o zika vírus, a febre amarela e a chikungunya. Com a proximidade do período chuvoso, o Executivo local já havia anunciado o aumento de 40 para 80 no número de veículos nas ruas para fazer o chamado fumacê.

Agora, o governo analisa a viabilidade de usar aeronaves não tripuladas e equipadas com lançadores de inseticidas e larvicidas nas áreas com possíveis focos. Os testes já começaram.

Os aparelhos permitirão aos agentes de saúde atingir locais antes inacessíveis, com dispersores de inseticidas que atacam diretamente o transmissor. Também ajudarão no levantamento de possíveis focos do mosquito. Além do fumacê, os equipamentos terão capacidade para fazer filmagem e registrar o trabalho.

O preço e a quantidade de drones que será necessária, se a eficácia do uso desses aparelhos ficar comprovada, serão decididos em processo licitatório. Eles funcionarão como instrumento de extermínio do Aedes aegypti em casas abandonadas, ferros-velhos e em estabelecimentos residenciais ou comerciais cujos proprietários não autorizam a entrada dos fiscais de saúde.

Segundo integrantes do governo, muitas das residências abandonadas e que precisam do combate constante aos focos do mosquito estão no Lago Sul, no Lago Norte e no Guará.

Assista ao vídeo de um dos primeiros testes com os novos drones dispersores de inseticida:

Casos em 2019

As ações de enfrentamento ao mosquito começaram a ser anunciadas pelo GDF em 18 de outubro, como uma resposta ao aumento no casos de dengue, em Brasília, no ano de 2019.

Boletim Epidemiológico da Dengue divulgado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal apontou que, até o mês de agosto, 47.745 casos da doença haviam sido registrados. Ainda de acordo com o boletim, 43 pessoas morreram por causa da dengue até agosto deste ano.

Dicas no combate à dengue
  • Limpe com escova e sabão os locais escolhidos para o armazenamento de água e vasilhas usadas como bebedouros para animais domésticos.
  • Os recipientes para armazenamento de água deverão ser fechados com as tampas originais ou com uma tela de trama [mosquiteiro] pequena ou tecidos de tramas fechadas, de forma a evitar o acesso do mosquito.
  • As caixas-d’água devem passar por limpeza regular, permanecendo sempre bem fechadas.

Últimas notícias