DF tem recorde de mortes por dengue em uma semana e atinge 33 óbitos no ano

Ao todo, são 39.219 casos prováveis da doença no DF. Ceilândia e Gama lideram o número de ocorrências

atualizado 27/06/2020 13:16

O Distrito Federal confirmou mais oito mortes por dengue de uma semana epidemiológica para outra e chegou a 33 óbitos em 2020. O boletim da Secretaria de Saúde ainda aponta que já são 39.219 casos prováveis da doença até 13 de junho de 2020.

As cidades com maior número de registros foram Ceilândia, com 4.527 casos; Gama, com 4.424; e Santa Maria, com 3.386. Em relação às mortes, Gama, com oito, é a Região Administrativa com mais fatalidades.

Para combater a proliferação do mosquito, a Vigilância Ambiental diz ter intensificado as ações pelo Sanear Dengue, que concentram esforços para conscientizar a população, eliminar focos, recolher lixo, entulho, carcaças e recipientes que podem acumular água.

Outra ação tem sido a utilização de armadilhas para que a fêmea do Aedes aegypti ao depositar os ovos se contamine com o inseticida e o leve para outros pontos nos quais vai infectar outros mosquitos e, assim, reduzir a proliferação.

Outras doenças

O boletim da Secretaria de Saúde também apresentou o número de casos de outras doenças transmitidas pelo Aedes. Segundo o levantamento da pasta, são 135 casos da febre chikungunya, 35  de zika e nenhum de febre amarela no DF.

Ceilândia lidera o número de ocorrências das duas doenças. Tem 25 registros de chikungunya e sete do zika.

0

Últimas notícias