DF tem a menor taxa de transmissão da Covid-19 dos últimos três meses

A chamada R(t) chegou a 2,66, em março deste ano. Nesta quarta-feira, no entanto, a taxa mostra recuperação na capital e alcança 0,89

atualizado 30/06/2021 19:18

teste pcr coronavírus encalhado justiçaRafaela Felicciano/Metrópoles

Após ter altas consecutivas entre maio e junho, a taxa de transmissão do novo coronavírus no Distrito Federal caiu e chegou ao menor índice dos últimos três meses. Segundo boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, divulgado nesta quarta-feira (30/6), a chamada R(t) chegou a 0,89. Essa taxa representa que a infecção pela doença está caindo na capital.

O cálculo é realizado a partir da média móvel de casos confirmados no DF, por data de início de sintomas. A partir de interfaces disponibilizadas pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), a reprodução da epidemia pode ser medida a partir do valor encontrado para R(t).

Se esse valor for menor que 1, a epidemia tende a acabar, para R(t) maior que 1, a epidemia avança. Em março de 2021, o DF teve R (t) de 2,66 e de 2,31, o que apontava aceleração da pandemia. Entre os meses de abril e julho, as oscilações ficaram abaixo de 2.0. Em junho, a taxa variava entre 1 e 0,98.

Nesta quarta, último dia do mês, a taxa de transmissão chega aos 0,89. Taxa abaixo do índice 1, recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Veja:

Taxa de transmissão no DF é a menor dos últimos 3 meses

Média móvel

Já a média móvel de mortes por Covid-19 no Distrito Federal subiu para 15 nesta quarta. Em relação ao verificado há 14 dias, no entanto, o índice reduziu 24,5%, completando o oitavo dia consecutivo com queda na quantidade de óbitos.

Nas últimas 24 horas, foram registradas 19 mortes e 825 novas infecções. Devido ao atraso nas notificações, os óbitos não ocorreram, necessariamente, nesse período. Ao todo, o DF já registrou 430.461 casos da doença e 9.251 vidas perdidas desde o início da pandemia.

Mais lidas
Últimas notícias