DF tem 288 casos e uma morte confirmada por coronavírus

Viviane Rocha, de 61 anos, morreu no Hran no dia 23/03, mas o óbito só foi divulgado neste domingo (29/03) pelo GDF

atualizado 29/03/2020 12:32

Comando Conjunto Planalto realiza a desinfecção da Estação Central do metrô em Brasília, dando continuidade às ações de prevenção e enfrentamento ao coronavírus em locais de grande circulação de passageiros.Daniel Ferreira/Metrópoles

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal anunciou que o número de infectados pelo novo coronavírus na cidade chegou a 288 casos no início da tarde deste domingo (29/03). A pasta resgistrou a primeira morte pela doença na capital do país. Viviane Rocha, de 61 anos, morreu no Hran no dia 23/03, mas o óbito só foi divulgado neste domingo pelo GDF.

De acordo com o novo balanço, 134 infectados estão recuperados. Há 203 pacientes com infecções leves, em isolamento domiciliar, e 25 internados, sendo 12 em situação crítica. Outros 60 pacientes estão sendo investigados com suspeita da doença.

Em relação ao último balanço divulgado no sábado (28/03), que indicava 260 pacientes com a Covid-19 na cidade, são 28 novos registros.

Reforço na testagem

Neste fim de semana, o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) do Distrito Federal recebeu reforço de cinco novas máquinas de testagem usadas em exames para detectar contaminação pelo novo coronavírus.

Agora, será possível realizar quase mil testes por dia, segundo estimativa da Secretaria de Saúde (SES-DF).

O Lacen já conta com três aparelhos do tipo na unidade. De acordo com o diretor do laboratório, a previsão é de que os novos equipamentos passem a ser utilizados já na próxima semana. As máquinas são de propriedade da Universidade de Brasília (UnB).

“Imediatamente, são três equipamentos da UnB, que serão testados e liberados para rotina na próxima semana. Os outros dois também devem estar chegando”, explica Jorge Chamom.

Últimas notícias