DF reduz mortes no trânsito em 50% e atinge meta de segurança da ONU

Distrito Federal é a primeira unidade da Federação a alcançar a meta de segurança viária da Organização das Nações Unidas

atualizado 31/05/2019 14:30

DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

O Distrito Federal se tornou a primeira unidade federativa do Brasil a atingir a meta de segurança viária indicada pela Organização das Nações Unidas (ONU). A proposta era de que todos os estados reduzissem em 50% o número de mortes em acidentes de trânsito até 2020 – e, até agora, só o DF fez isso.

De acordo com pesquisas, a expectativa era que, até o próximo ano, o Distrito Federal registrasse 500 óbitos. No entanto, 255 vidas foram salvas. O resultado foi alcançado por meio de incentivos do programa Brasília Vida Segura, parceria entre o Governo do Distrito Federal (GDF) e a Cervejaria Ambev.

Para atingir a meta, análises dos banco de dados do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) e da Polícia Civil foram feitas com o objetivo de identificar as causas dos acidentes.

Além disso, foi criado um comitê de segurança viária composto por integrantes do GDF, do Detran e das polícias Militar, Civil e Rodoviária, além de membros do Corpo de Bombeiros. A equipe contou, ainda, com representantes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e de outras instituições.

Glauber Peixoto, um dos responsáveis pela participação do Detran no projeto, explica que a mobilização entre os órgãos de trânsito e segurança do DF fez com que a ação desse certo. Segundo Peixoto, a integração gerou o “planejamento e desenvolvimento de ações voltadas à educação, fiscalização e engenharia, possibilitando o combate aos principais fatores de risco que causam mortes no trânsito”.

Últimas notícias