Descanse, Grandão: cachorro maltratado após adoção morre no DF

Animal foi entregue ao novo tutor pesando 49 kg e devolvido com apenas 19 kg depois de sentença judicial

Reprodução/InstagramReprodução/Instagram

atualizado 28/11/2019 17:38

Vítima de maus-tratos por parte da pessoa que o adotou, o cachorro Grandão não resistiu aos danos causados por meses de negligência e acabou morrendo de parada cardiorrespiratória nesta quinta-feira (28/11/2019).

A entidade Toca Segura, que resgatou o animal das ruas, travou uma luta na Justiça para tentar reaver o cachorro. Isso só foi concedido no último dia 23.

A sentença veio tarde, e a situação de Grandão já estava bastante crítica. Ele pesava 49 quilos quando foi entregue para a nova família. Entretanto, estava com apenas 19 quilos quando os protetores o recolheram na casa do adotante.

O cão foi entregue durante uma feira realizada no Eixão. Para se candidatar a levar um animal de estimação para casa, a Toca Segura faz uma entrevista completa com o interessado e estabelece uma série de regras, com as quais o adotante deve concordar antes de levar o pet para casa. Entre elas está o acompanhamento e a concordância de visitas periódicas ao animal.

O caso

Depois de levar Grandão para casa, o novo tutor se recusou a receber os protetores da ONG e também não quis devolver o animal. Assim que saiu a decisão judicial que devolveu o cachorro aos protetores, o animal foi levado imediatamente para uma clínica veterinária.

Ele estava com a doença do carrapato e apresentava uma anemia severa. “Ele estava tão debilitado que os veterinários não conseguiram coletar sangue dele, porque praticamente não tinha. Tivemos de encomendar duas bolsas de sangue e fazer a transfusão”, diz a coordenadora de relações públicas da ONG, Danielle Mansur.

Além da compra das bolsas de sangue especiais, a entidade também teve gastos com a internação de Grandão em uma unidade de cuidados intensivos, além de custos com medicamentos.

A Toca Segura cuida de centenas de outros animais, os quais são tratados e castrados antes de serem entregues às novas famílias. Quem quiser ajudar com as despesas do atendimento de Grandão e outros cães e gatos podem depositar qualquer valor nas contas da ONG, conforme descrito abaixo:

Últimas notícias