Criança encontrou corpo de policial em mata: “Tem um homem morto ali”

O cadáver de Marcos Antonio, suspeito de matar pai e filho em Taguatinga, foi visto por uma criança na tarde desta sexta, em um matagal

atualizado 13/05/2022 19:36

Mulher de máscara com cabelo preso e blusa preta com o rosto de perfil desfocado. Ao fundo, uma mulher de costas com roupa preta e rabo de cavalo ao lado de motocicleta em meio a matagalIgo Estrela/Metrópoles

O corpo de Marcos Antonio Santos, de 56 anos, suspeito de matar pai e filho em Taguatinga, foi visto por uma criança, na tarde desta sexta-feira (13/5), em um matagal próximo a uma chácara, no Setor L Norte, em Taguatinga. A polícia acredita que Marcos tenha tirado a própria vida.

Quem acionou a Polícia Civil do DF (PCDF) foi a auxiliar de serviços gerais Patrícia Silva, 60, que trabalha no salão de festas perto da chácara onde o corpo do agente de custódia aposentado foi encontrado. A mulher suspeitou que havia algo errado por conta de uma motocicleta, que estava estacionada no meio do mato.

“Ontem à noite vi uma moto parecida passando. Hoje, saí para caminhar, porque todo dia caminho cedo, e a vi parada lá. Mas como aqui é aberto, é comum o pessoal parar. À tarde, fui buscar meu neto e vi a moto de novo”, narra Patrícia.

Execução de pai e filho foi motivada por aumento de R$ 500 em aluguel

Nesta tarde, a mulher ligou para um vizinho policial civil, mas ele teria dito que “não tinha nada suspeito”. Na volta, na companhia do neto, Patrícia parou para olhar o veículo mais de perto. Foi quando a criança afirmou: “Tem um homem morto ali”.

A mulher, então, ligou novamente para o policial vizinho, que foi até o local e viu o corpo. “Na mesma hora ele pediu para eu sair de perto, que não podia ver aquilo, e chamou a polícia”, diz.

Confira o relato da mulher:

0

O exame de necropsia feito pelo Instituto Médico Legal (IML) ainda apontará o horário aproximado da morte.

Entenda o caso

Uma das vítimas que teve a vida ceifada pelo aposentado é Warlison Rodrigues de Jesus, 31 anos. A outra, o pai dele, Edson do Carmo, 63. Ambos eram empresários e donos de uma rede de panificadora no DF.

O motivo do crime seria desavenças entre os envolvidos. Uma delas, o valor do aluguel do imóvel, que pertence ao autor do crime e era alugado pelas vítimas.

0

O duplo homicídio aconteceu por volta das 17h30, dentro dos escritórios do prédio onde fica a padaria. O lugar está localizado em frente ao Condomínio Tagua Life, próximo à Universidade Católica de Brasília (UCB), na CSG 5, em Taguatinga Sul.

Após o crime, o suspeito fugiu do local em uma moto. Confira:

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias