Coronavírus: saiba o que você pode fazer sem sair de casa no DF

Pedido de comida, registro de ocorrências e pagamento de contas estão entre as alternativas que podem ser resolvidas remotamente

JP Rodrigues/Metrópoles

atualizado 18/03/2020 7:33

A chegada do novo coronavírus ao Distrito Federal alterou a rotina dos brasilienses. Com as crianças sem aulas, empresas aderindo ao regime de teletrabalho e órgãos suspendendo atendimentos, os moradores da capital buscam alternativas, agora, para resolver os problemas cotidianos mesmo sem precisar sair de casa.

Com a recomendação de não saírem às ruas, até mesmo para realizar refeições, em função do risco de contágio, os brasilienses têm aumentado o uso dos aplicativos de delivery de comida.

Entre as plataformas mais comuns, estão UberEats e iFood. Os Apps viram a demanda crescer durante a pandemia e ofertam, diariamente, descontos e promoções especiais para atrair novos consumidores. Alguns chegam a ter pratos por valores inferiores a R$ 1.

Há opções, também, para quem está impedido de sair de casa para fazer compras. O Rappi, por exemplo, entrega em domicílio produtos vendidos em supermercados e até atacadões. Alguns mercados também realizam entregas, a serem solicitadas por telefone ou pela internet.

As farmácias do DF, por sua vez, estão se mobilizando para responder as demandas de medicamentos. O serviço também deverá ser solicitado aos estabelecimentos comerciais via telefone.

Outros serviços

Outro serviço que pode ser feito remotamente é o pagamento de contas. Em função do fechamento de unidades, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) decidiu adotar medidas para amenizar os efeitos negativos da pandemia.

Entre elas, está a prorrogação por 60 dias dos vencimentos de dívidas de pessoas físicas e micro e pequenas empresas. Os cinco maiores bancos associados – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander – aderiram à proposta.

A Companhia Energética de Brasília (CEB) disponibiliza aplicativo para que o consumidor quite as dívidas via smartphone. No site da Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), também é possível realizar emissão de vias de documento, além de parcelamento de débitos e revisão da conta.

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) comunicou, nesta semana, que irá realizar, entre os dias 30 e 31 de março, um leilão de veículos com lances oriundos apenas da internet pela primeira vez na história. A medida é considerada uma forma de enfrentamento de emergência contra o novo coronavírus.

Ao todo, serão 1.200 bens, entre carros e motocicletas leiloados. No primeiro dia (30/03), apenas as 940 sucatas estarão disponíveis para ofertas. Na terça-feira (31/03), aqueles 260 considerados como conservados, que podem circular, serão colocados como aptos a receber os lances.

O Portal de Serviços do Detran é uma alternativa de atendimento ao cidadão pela internet. Por meio da ferramenta é possível ter acesso a 14 serviços on-line, basta realizar o cadastro. Quem tiver dúvidas sobre os serviços do portal poderá saná-las pelo telefone 154.

Segurança

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) ainda não anunciou medidas como suspensão de atendimentos em função do risco da doença. Por isso, as delegacias seguem operando normalmente. O registro de ocorrências através do site da corporação é uma alternativa para evitar o contágio.

A PCDF permite que sejam computados, virtualmente, boletins referentes a acidentes de trânsito, extravio de documentos, perturbação, ameaça, maus-tratos aos animais, ofensas raciais, estelionatos e furtos.

A Polícia Militar do DF (PMDF) e o Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) seguem operando normalmente. Já a Polícia Federal (PF) limitou os serviços de emissão de passaportes e regularização migratória no Distrito Federal apenas às situações consideradas como de urgência.

Últimas notícias