Controladoria-Geral abre sindicância para apurar conta de água do Mané

A investigação deverá ter a participação de peritos da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e da Polícia Civil

atualizado 28/07/2017 23:08

Felipe Menezes/Metrópoles

A Controladoria-Geral do DF abriu sindicância para apurar a causa da conta milionária de água, no valor de  R$ 2,2 milhões, do estádio Mané Garrincha, revelada pelo Metrópoles no último dia 18. O prazo inicial da sindicância é de 30 dias. A investigação deverá ter a participação de peritos da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e da Polícia Civil.

Na terça-feira (25), a Casa Civil informou que o desperdício de 94,2 milhões de litros de água foi causado por “ação humana”. A quantidade seria suficiente para abastecer uma cidade do porte da Candangolândia por 35 dias.

A Casa Civil disse que o problema seria a abertura indevida de um dos registros que regula os reservatórios construídos para armazenar água da chuva na arena. Agora, o que se quer saber é se foi uma atitude deliberada ou não.

Mais lidas
Últimas notícias